A fundista Simone Alves da Silva conquistou, nesta quarta-feira, o índice para a disputa dos 10.000m no Mundial de Daegu, que acontece de 27 de agosto a 4 de setembro na Coreia do Sul. A atleta da BM&F Bovespa venceu a prova no Troféu Brasil de Atletismo, realizado no Estádio Ícaro de Castro Melo, em São Paulo, com o tempo de 31min16s56.

A marca é também o novo recorde brasileiro e sul-americano da distância, quebrando o antigo melhor tempo, que pertencia a Carmem de Oliveira Furtado e foi conquistado em 1993. A marca é a oitava melhor do mundo na temporada. A segunda posição no Troféu Brasil ficou com Cruz Nonata da Silva, também atleta da BM&F Bovespa, que correu a prova em 33min08s97.

“Para o Brasil este recorde é muito importante porque incentiva outros atletas a continuar sonhando em busca de melhorar suas marcas. Fiquei os últimos dois meses treinando forte e confiei no trabalho desenvolvido pelo meu treinador (Adauto Domingues). Agora é buscar fazer melhor no Mundial”, afirmou a campeã, de 26 anos.

No masculino, o ouro nos 10.000m ficou com Marilson Gomes dos Santos, que completou a prova em 28min40s75. Ele foi seguido de perto por David Benedito de Macedo, que ficou com a prata com o tempo de 28min41s72. Nenhum dos dois, porém, atingiu o índice para o Mundial de Daegu, que é de 28min00. Marilson já havia afirmado que não irá a Coreia (ele tem índice para a maratona) porque sua prioridade é obter o índice olímpico da maratona. Tentará isso em Chicago, em 9 de outubro.

Na prova feminina dos 100m, Ana Claudia Silva fez o melhor tempo nas semifinais, com 11s31. Ela já estava classificada para o Mundial. Quem também se destacou foi Tamiris de Liz, de apenas 15 anos, que venceu a terceira série com 11s71 e vai correr a final. “O que uma menina de 15 anos mais poderia querer da vida a não ser chegar a sua primeira final de Troféu Brasil?”, questionou a jovem ao fim da prova.

Já no masculino, a disputa desta quarta-feira foi válida como quartas de final e o melhor tempo foi atingido por Sandro Viana: 10s26, o melhor dele na temporada. Para ir ao Mundial, a CBAT (Confederação Brasileira de Atletismo) exige que a marca de 10s15 seja batida até o próximo sábado, última data para obtenção da marca. Os brasileiros terão mais duas chances: na semifinal e na final do Troféu Brasil.