Foto: Murilo Braz
Adriana vai arrancar na categoria Drag Light (1.500 cavalos).

O 13.º Festival Força Livre de Arrancada, que termina hoje, no Autódromo Internacional de Curitiba, terá uma novidade. Adriana Degreas é a primeira mulher no Brasil arrancando de dragster. Ele vai percorrer os 402 metros da reta na categoria Drag Light (que atinge potência de até 1.500 cavalos). Adriana, que nunca pilotou nenhum carro de arrancada, treinou na sexta-feira e disse que sentiu um pouco de medo. ?É importante ter medo, pois ele nos impõe o limite.

Nunca dirige um carro desses. É totalmente diferente de um carro comum?, diz a piloto.

O interesse dela pela arrancada surgiu através do marido, César Degreas, piloto há 16 anos. ?Ele é um viciado em arrancada. Queria sentir o que ele sente, qual é a emoção de andar em um carros desses?, explica a piloto.

O marido garante que foi o maior incentivador.

?Faz tempo que queria ela arrancando, mas nunca dava certo. É um orgulho saber que minha mulher é a primeira do Brasil a pilotar um dragster?, conta César Degreas.

Atrações

Ontem, cerca de 400 pilotos arrancaram nos 402 metros da reta. O ingresso de arquibancada custa R$ 20, mais um quilo de alimento não perecível. As entradas da arquibancada dão direito a acesso à área de Race Tuning, montada no estacionamento atrás dos boxes, que traz diversas atrações extras à arrancada. Entre elas, estão o Desafio Dinamômetro, onde o carro que atingir o maior pico de potência em 3.ª marcha vence o desafio; o Nitro Alley, com as últimas novidades do mercado de tuning e performance; exposição de carros tuning e hot rods, que passarão pela eleição dos 10 melhores carros do evento; além da etapa final do concurso Garota Força Livre 2007, que reuniu 15 finalistas, nas diversas etapas ocorridas durante o ano. A credencial de boxe masculina, para hoje, custa R$ 50, e a feminina, R$ 40.