A expectativa é que a novela envolvendo a transferência do meia Robinho ao Palmeiras fosse encerrada nesta sexta-feira, mas não é o que vai acontecer por um simples motivo: ninguém do time paulista fez uma nova proposta ao Coritiba. Nesta sexta, houve uma reunião entre o presidente do time paranaense, Rogério Bacellar, e o empresário do jogador, Luiz Alberto, mas nada foi acertado.

“Tivemos uma reunião com o empresário do Robinho e só. Eu pensei que teria alguém do Palmeiras na reunião, mas foi só entre nós e o Luiz Alberto mesmo. Ele nos avisou que não poderia falar em nome do Palmeiras. Então não adiantou de nada essa reunião”, reclamou o presidente do Coritiba, em entrevista exclusiva à Agência Estado.

A expectativa do dirigente é que a situação se defina semana que vem. “O Medina (João Paulo Medina, CEO do clube) deve conversar com alguém semana que vem, mas eles precisam formalizar uma proposta. Nós não estamos fazendo leilão pelo Robinho e nem queremos negociá-lo, mas se vier uma boa proposta, podemos conversar. Mas eles precisam falar com a gente. Não adianta eu conversar só com o Luiz Alberto”, avisou.

O dirigente evita críticas ao Palmeiras, mas reclama que tudo ainda está na fase de especulação. “Tivemos uma conversa com o pessoal do Palmeiras lá atrás. Teve uma reunião do Pedroso (Ernesto Pedroso, vice-presidente de futebol do Coritiba), mas recusamos o que eles ofereceram. Ouvi que fariam uma nova proposta, mas até agora nada”, assegurou.

A ideia da diretoria palmeirense é deixar que Luiz Alberto consiga acertar a saída de Robinho do Coritiba para depois formalizar a proposta pelo jogador. Os palmeirenses que devem ser emprestados ao time paranaense estão sendo comunicados do interesse. “Ficamos sabendo que existe a negociação, mas ainda não nos passaram sobre acerto algum”, disse Júlio Granja, empresário de Patrick Vieira.

A última proposta enviada pelo Palmeiras foi no valor de R$ 2,5 milhões por 50% dos direitos econômicos do jogador e o empréstimo de mais três jogadores: o meia Mazinho e os atacantes Patrick Vieira e Vinicius. “Com esse valor não conseguimos contratar um jogador que seja nem do mesmo nível do Robinho e não vamos fazer leilão pelo jogador”, avisou Bacellar. Apesar do discurso, o Coritiba deseja R$ 2,8 milhões pelo jogador e mais o empréstimo do trio. O Palmeiras ainda não respondeu se aceita os valores.