O atacante e capitão Dudu, do Palmeiras, rejeitou nesta quinta-feira o posto de ídolo da torcida. Contratado em 2015 e campeão da Copa do Brasil e do Campeonato Brasileiro pelo clube, o jogador disse em entrevista coletiva que só vai merecer esse status de carinho caso conquiste um título ainda mais importante, como é o caso da Copa Libertadores, prioridade para este ano.

“Hoje em dia as pessoas tratam como ídolo por pouca coisa. A meu ver, ainda falta um campeonato maior do que esses dois, que pode ser a Libertadores. Fico muito feliz pelo carinho comigo, com minha família, meus filhos. Tenho certeza de que vou ficar aqui por muito tempo com essa camisa e para tentar conquistar essa competição”, afirmou Dudu.

O jogador foi um dos destaques do time no último jogo, quarta-feira, no empate em 3 a 3 com o Cruzeiro, no Allianz Parque, pela Copa do Brasil. Dudu marcou os dois primeiros gols e comandou a reação do time, que acabou o primeiro tempo com três gols de desvantagem. “Não temos obrigação de ganhar todos os campeonatos, mas temos obrigação de jogar como no segundo tempo, de lutar pela camisa e pelo torcedor que lota o estádio”, disse.

O elenco se reapresentou na tarde desta quinta-feira, na Academia de Futebol, com um problema para os próximos jogos. O meia venezuelano Guerra sentiu um problema no quadril e virou dúvida para a partida de quarta-feira contra o Barcelona, em Guayaquil, pela Copa Libertadores, e vai passar por tratamento intensivo para poder viajar com o elenco, na segunda-feira.

Na sexta à tarde, o técnico Cuca comanda um treino no estádio do Pacaembu para definir a escalação que enfrenta o Grêmio, pelo Brasileiro, no mesmo local. A tendência é apenas os reservas atuarem. A partida não será no Allianz Parque porque a arena vai receber o show da cantora Ariana Grande.