“Uma das piores campanhas do Brasil em todos os tempos” define a participação dos judocas brasileiros no Circuito Europeu 2004, que se encerrou na tarde de ontem.

Duas equipes, 26 atletas, seis competições em seis países diferentes e – segundo informa a CBJ – quase R$ 250.000,00 investidos numa campanha que trouxe apenas 5 medalhas na bagagem: 1 de prata e 4 de bronze.

Sob o aspecto técnico, não se pode alegar que o circuito deste ano está forte demais porque serve como seletiva olímpica para os europeus: 2000 também serviu.

É bom lembrar que, em 2000, os judocas brasileiros estavam sob o jugo de Joaquim Mamede, contavam (?) com uma comissão técnica incompetente e tinham que arcar com todas as despesas de viagem.

No entanto, em 2000, o Brasil participou de apenas 3 etapas e trouxe 8 medalhas: 2 de ouro, 2 de prata e 4 de bronze [4 da Áustria (1 de ouro e 3 de bronze), 3 da França (1 de ouro, 1 de prata e 1 de bronze) e 1 da Alemanha (1 de prata)]. Metade do número de competições e quase dobro do número de medalhas se comparado a 2004. Está passando da hora de acordar.