O jamaicano Asafa Powell negou nesta quarta-feira que irá encarar a prova dos 100 metros na etapa de Roma da Diamond League, na quinta-feira, como um duelo pessoal com o compatriota Usain Bolt. Assim, garantiu que seu único objetivo será vencer, sem se importar com os adversários.

“Eu não estou aqui para competir contra Bolt”, disse Powell, um dia antes da prova, que contará com a participação de vários astros dos 100 metros. “A linha de chegada é o meu alvo, não Bolt ou qualquer outra pessoa”.

Bolt tem uma vantagem de 10 a 1 em duelos com Powell, que só venceu o atual recordista mundial em Estocolmo, em 2008. Na semana passada, porém, Bolt teve um desempenho ruim no Meeting de Ostrava, quando venceu a prova dos 100 metros em 10s04, o que pode abrir uma oportunidade para que seja batido.

A prova em Ostrava foi a primeira em três anos em que Bolt correu em mais de 10 segundos. Em 2007, Powell estabeleceu o recorde mundial dos 100 metros com o tempo de 9s74 em Rieti. Desde então, Bolt quebrou a marca três vezes, sendo a última em 9s58, no Mundial de Atletismo de 2009, em Berlim.

Powell começou esta temporada com o tempo de 9s88 na etapa de Doha da Diamond League, quando foi batido por Justin Gatlin. Depois, cravou a marca de 10s02 em Xangai, sob chuva. “Nesta prova eu não sei o que vou fazer”, disse Powell. “Ao contrário de algumas pessoas que podem dizer que vão quebrar recordes ou marcar 9s7, eu sou um ser humano e eu tenho que esperar e ver o que meu corpo fará”.

No ano passado, em Roma, Bolt venceu Powell ao marcar 9s91, sendo apenas 2 centésimos de segundo mais rápido do que o compatriota. O francês Christophe Lemaître ficou em terceiro, com 10s00, e também competirá nesta quinta-feira, assim como o são-cristovense Kim Collins, campeão mundial em 2003 e medalhista de bronze no ano passado, em Daegu.