Após ser vice-campeão em Wimbledon, Roger Federer não retornará às quadras no Masters 1000 do Canadá, que neste ano será disputado em Montreal. O suíço anunciou nesta quarta-feira que está fora da competição para se poupar para o US Open, último Grand Slam da temporada, que tem início no dia 31 de agosto.

“Estou decepcionado por não poder jogar em Montreal porque é um torneio e uma cidade que realmente gosto e tem fãs incríveis de tênis”, declarou o suíço, em comunicado divulgado pela organização do torneio. “Espero estar de volta no futuro”, disse o número dois do mundo, campeão no Canadá em 2004 e 2006 – em 2014, perdeu na final para o francês Jo-Wilfried Tsonga.

Federer completará 34 anos no próximo dia 8. E, em razão do desgaste físico, tem evitado alguns torneios do circuito com o objetivo de prolongar sua bem-sucedida carreira. Após perder para o sérvio Novak Djokovic na final em Wimbledon pelo segundo ano consecutivo, o suíço quer voltar a brilhar no piso duro do US Open, onde foi campeão cinco vezes.

“Estamos desapontados por não ter Roger neste ano. É sempre um privilégio poder assistir seu tênis em quadra”, lamentou o diretor do torneio canadense, Eugene Lapierre. “Mas também compreendemos sua decisão porque, acima de tudo, ele tem sido sempre muito leal ao nosso torneio e gostaríamos de vê-lo jogando por muito anos ainda.”

O Masters de Montreal terá início no dia 10 de agosto. Sem Federer, a chave masculina terá o polonês Jerzy Janowicz, semifinalista em Wimbledon há dois anos.