O Comitê Olímpico Internacional (COI) anunciou nesta quinta-feira (24) que o Iraque está excluído da Olimpíada de Pequim, que será disputada entre 8 e 24 de agosto. A entidade alega interferência do governo do país em instituições esportivas como motivo da punição.

O Governo iraquiano dissolveu o comitê olímpico e várias federações esportivas nacionais, e criou uma instituição temporária, chefiada pelo ministro dos Esportes. O COI considerou a manobra uma séria infração às suas regras.

De acordo com o comunicado do Comitê Olímpico Internacional, os atletas iraquianos terão seus convites cassados. Eram esperados quatro representantes em Pequim. Agora, competidores de outros países serão chamados para substituí-los.

O Iraque estava suspenso provisoriamente desde 4 de junho. O Comitê Olímpico Internacional estipulou até a quarta-feira (23) para que o governo iraquiano resolvesse a questão e pudesse participar dos Jogos, mas os líderes do país não aceitaram o convite para ir à sede da entidade, na Suíça.