A comissão técnica e os jogadores da Ponte Preta sabiam que os próximos quatro jogos – Coritiba (casa), Fluminense (fora), Vasco (em casa) e Criciúma (fora) seriam decisivos para o futuro do time no Brasileirão. E o primeiro passo foi dado, na noite desta quarta-feira, em Campinas, pela 29ª rodada, no Estádio Moisés Lucarelli. Com gol solitário de Uendel, aos 30 minutos do primeiro tempo, bateu o Coritiba por 1 a 0. Com isso, chegou aos 29 pontos, diminuindo para cinco, a diferença para o próprio Coritiba, com 34 pontos, primeiro time fora da zona de rebaixamento.

Agora, os dois times voltam suas atenções para a Copa Sul-Americana. A Ponte, que venceu o jogo de ida, contra o Deportivo Pasto, por 2 a 0, em Campinas, joga na terça-feira, enquanto, o Coritiba perdeu para o Itaguiris, em Curitiba, por 1 a 0, e fará o jogo de volta na quinta da próxima semana.

O Coritiba começou surpreendendo e, logo aos 16 segundos, teve uma chance de gol. Após lançamento, a defesa da Ponte falhou e Júlio César recebeu na área e bateu cruzado, para uma boa defesa de Roberto. Mas, com três atacantes em campo, a Ponte sempre era perigosa no ataque e aos nove minutos, teve sua primeira boa chance. Uendel recebeu na entrada da área e ajeitou para Adrianinho, que bateu muito perto da trave de Vanderlei.

Se a Ponte estava com três atacantes e era rápida na troca de passes, o meio-campo era todo do Coritiba. Com isso, os paranaenses trocavam mais passes e dominavam a região do campo. Com isto, as chances apareciam e, aos 19, Júlio César teve duas chances e não conseguiu marcar. Após cobrança de escanteio, o atacante tentou, mas não pegou bem na bola. Robinho aproveitou o rebote e cruzou na cabeça de Júlio, que testou rente à trave de Roberto.

Aos 22, foi a vez do angolano Geraldo ter uma boa chance. Ele recebeu na área, fintou um zagueiro e bateu rasteiro para linda defesa de Roberto. A resposta da Ponte foi efetiva e, aos 30, abriu o placar. Uendel recebeu no lado esquerdo, invadiu a área e bateu cruzado, sem chances para Vanderlei.

O técnico Jorginho voltou com o volante Alef na vaga de Leonardo, desmontando o esquema ofensivo, já que queria ganhar mais força no setor de meio-campo. No entanto, o Coritiba tinha mais posse de bola e logo aos cinco minutos quase fez. Após cobrança de escanteio, Junior Urso tentou e em cima da linha, César afastou de bico o perigo.

A Ponte estava fechada e apostando nos contra-ataques. E, mesmo assim, quase marcou aos 15. Régis fez boa jogada e cruzou na medida para Rildo, que bateu de primeira, muito perto da trave do gol de Vanderlei, que só acompanhou com os olhos. No final do jogo, a Coritiba ficou em cima, pressionando e tentando de todos os lados o gol de empate, mas com pouca criatividade não conseguiu chegar com perigo, enquanto, a Ponte ficou no campo de defesa e tentava nos contra-ataques, mas mesmo assim, não criou muito perigo.

Pela 30ª rodada, a Ponte Preta enfrenta o Fluminense, no próximo sábado, às 16 horas, no Maracanã, no Rio de Janeiro. O time jogará neste horário, pois logo em seguida, já viaja para Pasto, na Colômbia, onde enfrenta o Deportivo Pasto, no jogo de volta da Sul-Americana. Por sua vez, o Coritiba encara o líder Cruzeiro, no domingo, às 18h30, no Estádio Couto Pereira, em Curitiba.

FICHA TÉCNICA:

PONTE PRETA 1 x 0 CORITIBA

PONTE PRETA – Roberto; Régis, César, Diego Sacoman e Uendel; Baraka, Fellipe Bastos e Adrianinho (Fernando Bob); Rildo, Leonardo (Alef) e William (Rafael Ratão). Técnico: Jorginho Campos.

CORITIBA – Vanderlei; Gil, Luccas Claro, Leandro Almeida e Diogo; Júnior Urso (Lincoln), Willian, Robinho (Bill) e Alex; Geraldo e Júlio César (Jânio). Técnico: Péricles Chamusca.

GOL – Uendel, aos 30 minutos do primeiro tempo.

CARTÕES AMARELOS – Rildo e Alef (Ponte Preta); Diogo Goiano, Leandro Almeida e Robinho (Coritiba).

ÁRBITRO – Fabrício Neves Correa (RS).

RENDA – R$ 20.715,00.

PÚBLICO – 3.104 pagantes.

LOCAL – Estádio Moisés Lucarelli, em Campinas (SP).