Depois de pichar os muros do clube na derrota para o Audax, na semana passada, a torcida gritou “time sem vergonha”, estendeu faixas do tipo “elenco de Série B” e deu uma estrondosa vaia no final da derrota do Palmeiras para o Red Bull Brasil no Pacaembu, por 2 a 1, na quinta-feira. Para o treinador Cuca, que acumula três derrotas seguidas, o torcedor vai poder cobrar no futuro uma recuperação.

“O torcedor que saiu chateado, o estádio tinha bastante gente, pode me cobrar. Em um campeonato longo, com regularidade, o torcedor pode me cobrar que o Palmeiras vai brigar por títulos”, afirmou o treinador em entrevista coletiva no Pacaembu. “Pode ser até mesmo no Paulista, Libertadores, mas em um campeonato longo, o torcedor pode me cobrar”, reafirmou o treinador.

O treinador testou a terceira formação diferente desde que chegou ao clube. Entre as principais mudanças, escalou Erik no lugar de Gabriel Jesus, que está na seleção olímpica, e Rafael Marques. As mudanças não surtiram efeito. A equipe só melhorou com a entrada de Alecsandro no segundo tempo – ele foi o autor do gol do Palmeiras.

“O time está sem a confiança ideal. Tivemos alguns problemas de posicionamento, mas o time tem um bom segundo tempo”, afirmou o treinador.

Para o volante Zé Roberto, a cobrança da torcida vai aumentar. “O Palmeiras é um time grande e precisa de resultados. As coisas não estão acontecendo e a cobrança da torcida vai aumentar”, disse o palmeirense.