Rio – De um lado, o Bahia, que tem a pior defesa do campeonato brasileiro, com 70 gols sofridos. Do outro, o Fluminense, que marcou apenas 39 vezes e apresenta o pior ataque da competição. Não é para menos que Salvador receberá um duelo de tricolores desesperados hoje à tarde.

Apesar da limitação dos dois times, o jogo promete ser bem disputado. A derrota ou o empate pode fazer com que o Fluminense volte para a vice-lanterna, de onde o Bahia tenta fugir desesperadamente. Além disso, a equipe da Boa Terra precisa abrir o olho com a possibilidade de ir parar na última posição, já que soma apenas dois pontos a mais que o Grêmio.

A situação anda mais tranqüila para os cariocas. Após a vitória sobre o Corinthians, a paz voltou a reinar nas Laranjeiras. O único problema é a suspensão do lateral-esquerdo Jadílson, que deve ceder a vaga para Júnior César. Com isso, Jancarlos ganharia nova chance no time.

“O time está definido, mas não vou dizer quem joga. Não importa quem entra em campo ou o esquema, e sim a atitude dos jogadores. Temos que correr muito e lutar pelo resultado porque ainda corremos o risco do rebaixamento”, diz o técnico Renato Gaúcho.

Por sua vez, o Bahia tenta levantar a cabeça depois de perder por 7 x 4 para o Santos. O técnico Lula Pereira prometeu mudanças na escalação e tudo indica que o zagueiro Valdomiro, o lateral-esquerdo Lino e o meia Danilo reaparecerão no time. Já o atacante Jean Carlos e o lateral-direito Paulinho estão arriscados de perder seus postos para Nonato e Guto, respectivamente.

“É um jogo de seis pontos que nos garantirá sair da zona de rebaixamento. Temos que nos recuperar. A torcida, que nunca nos abandonou, pode ter certeza de que sua presença no estádio será fundamental para conseguirmos a vitória”, disse Lula.

Bahia x Fluminense

Local: Fonte Nova. Horário: 16h. Árbitro: Cléber Wellington Abade (SP).

Bahia: Emerson, Guto (Paulinho), Accioly, Valdomiro e Lino; Ramos, Neto, Preto e Danilo; Jean Carlos (Nonato) e Didi. Técnico: Lula Pereira.

Fluminense: Kléber, Jancarlos (Arílson), César, Rodolfo e Júnior César; Marcão, Sidney, Esquerdinha e Carlos Alberto; Joãozinho (Marcelo) e Romário. Técnico: Renato Gaúcho.