enkontra.com
Fechar busca

De Letra

Pintado é o novo técnico do Paraná Clube

  • Por Irapitan Costa

Foto: Jorge Gontijo/Estado de Minas

Pintado segue hoje à noite com a delegação para Caxias do Sul pra acompanhar o jogo contra o Juventude.

Pintado é a bola da vez.

O ex-companheiro de Zetti nos tempos de São Paulo, caso acerte com o Paraná, já seguirá com a delegação para Caxias do Sul, hoje à noite. O treinador confirmou ontem que recebeu proposta do Tricolor e vem a Curitiba para definir questões contratuais. Pintado é também contemporâneo de Zetti na função de treinador. Começaram praticamente juntos, em 2004. Enquanto Zetti se destacou no Paulista, Pintado conduziu a Inter de Limeira ao título da série A-2 de São Paulo.

O ex-volante já falou como técnico do Paraná, demonstrando conhecimento sobre o elenco e os integrantes da comissão técnica. ?Não quero ser mais um que vai passar pelo Paraná. Quero levar o clube também a conquistas?, disse Pintado. Ele conhece a fama do clube de revelar bons treinadores. O Paraná já tirou Geninho, em 2000, do ostracismo, e, nos anos seguintes, impulsionou carreiras de Bonamigo, Cuca, Caio Júnior e, agora, Zetti.

?Conheço a estrutura que o Paraná possui e acredito que podemos fazer uma grande campanha?, disse Pintado. O treinador teve, até hoje, passagens por equipes paulistas e mineiras, além de se preparar para a nova profissão com cursos no Brasil e no exterior. Pintado foi um dos nomes indicados por Zetti à diretoria paranista. ?É um grande amigo e, pelo seu perfil, tem tudo para dar certo à frente desse grupo?, disse Zetti, acreditando numa transição sem traumas para o elenco.

Zetti deixa o Tricolor

Zetti não é mais técnico do Paraná Clube. Ou quase. Num acerto entre o treinador e a diretoria paranista, ele comanda o time no jogo de amanhã – às 18h10, no Alfredo Jaconi -, frente ao Juventude. A partir de domingo, Zetti assume o Atlético Mineiro. Além do treinador, o Galo leva também o auxiliar-técnico Silas e o preparador físico Fernando Moreno.

?Foi tudo muito rápido. A proposta surgiu no início da tarde e de imediato procurei o presidente Miranda?, confirmou Zetti. ?Prefiro não usar o termo despedida. É uma nova etapa na minha vida, uma continuidade na minha carreira. Só fiz amigos nesses quase cinco meses. Mas a proposta foi muito boa e a questão financeira sempre pesa?, disse o treinador.

Amanhã, Zetti fecha seu ciclo no Paraná. Nesses mais de quatro meses – ele iniciou o trabalho no dia 3 de janeiro – o técnico dirigiu o Tricolor em 35 jogos (Silas esteve à frente do time em uma partida). Conduziu o clube à final do Paranaense e deu ?uma cara? ao Paraná na sua primeira Libertadores da América. ?Considero o trabalho desenvolvido até aqui muito bom. Foi uma pena não conquistarmos o título?, disse o treinador. ?O grupo do Paraná está excelente, arrumadinho, pronto para esse Campeonato Brasileiro. Com certeza, tem tudo para fazer uma grande campanha, talvez a melhor de sua história?, frisou.

A confiança de Zetti no grupo não foi suficiente para que recusasse a proposta do Galo. O clube mineiro teria oferecido algo em torno de R$ 120 mil mensais para contar com o trio que reorganizou o Tricolor nesta temporada. Um desempenho que despertou o interesse não apenas do clube mineiro. No início da semana, o treinador havia descartado uma proposta do Fortaleza, da Segundona brasileira. ?A proposta, agora, foi irrecusável. Financeiramente, posso dizer que a oferta foi fantástica. Todo profissional busca a sua valorização?, comentou Zetti.

No domingo, ele vai ao Rio de Janeiro, onde observa o time do Atlético Mineiro em ação frente ao Botafogo e assina contrato. ?Nos próximos dias, só quero falar sobre o Paraná. Estou focado neste jogo de sábado e o trabalho prossegue normalmente. Acredito numa grande atuação em Caxias do Sul?, finalizou o ?quase? ex-técnico paranista.

Vandinho é o último reforço

Em meio ao agito em torno de Zetti, quase a presença de Vandinho passou em branco.

O atacante assinou ontem um contrato de três anos com o Paraná Clube e disse não ver a hora de estrear. Ofertas do São Paulo e do Cruzeiro chegaram a colocar em xeque a transação, mas o atacante optou pela proposta do Tricolor, que adquiriu seus direitos federativos junto ao Noroeste.

Os outros clubes queriam o empréstimo gratuito do jogador, um dos destaques do último Paulistão.

?O Vavá vinha conversando comigo há tempos. Não mediu esforços para me contratar?, disse Vandinho. O meia-atacante iniciou sua carreira no União Bandeirante e só agora, depois de quase seis anos, tem uma oportunidade num time da capital. ?Sempre foi um sonho jogar aqui.

E quero ajudar o clube a repetir o que fez nos últimos anos e, quem sabe, brigar pelo título?, afirmou Vandinho, confiante.

O jogador sequer sabia da saída de Zetti, muito menos que poderá trabalhar com Pintado, que era seu técnico no Noroeste.

Vandinho, 26 anos, é apontado pela diretoria como um ?jogador inteligente?, capaz de fazer a diferença no ataque tricolor. ?Meu forte é a movimentação constante, caindo pelos lados do campo e, sempre que possível, marcando gols?, confirmou. O atacante ficou parado por aproximadamente 25 dias devido a um estiramento muscular, mas já participou dos últimos jogos do time de Bauru, na decisão do título do interior paulista.

?Tô pronto. Agora, é treinar e conhecer os novos companheiros?, finalizou.

Siga a Tribuna do Paraná
e acompanhe mais novidades

Deixe um comentário

avatar
300

Seja o Primeiro a Comentar!


wpDiscuz

Últimas Notícias

Mais comentadas