O acidente que causou a morte do piloto Gustavo Sondermann, há dez dias, em uma etapa da Copa Montana, divisão de acesso da Stock Car, motivou a criação de uma comissão de pilotos da principal categoria do automobilismo brasileiro.

Liderada por Felipe Maluhy, Nonô Figueiredo, Allam Khodair e Luciano Burti, a comissão quer trocar os antigos pedidos visando maior segurança por imposições no mesmo sentido, cobrando tanto a Confederação Brasileiro de Automobilismo (CBA) quanto a Vicar, que organiza a Copa Montana e a Stock Car.

Em carta divulgada nesta quarta-feira, a comissão pede um esporte mais seguro. “Os pilotos da Stock Car sempre tiveram enorme preocupação com a segurança do esporte e, durante alguns anos, solicitaram melhorias quanto aos autódromos, carros de competição, procedimentos de direção de prova e regulamentos técnicos e esportivos. Agora, forma-se oficialmente uma comissão de pilotos para fortalecer esse trabalho em prol de um esporte cada vez mais seguro”, diz o texto.

Os pilotos não querem restringir o trabalho às categorias ligadas à Stock Car: “A comissão espera trabalhar ainda mais próxima à CBA visando diminuir os riscos inerentes ao esporte a motor, sugerindo e participando de pontos relevantes para conseguir um de seus objetivos, ou seja, a segurança no automobilismo”.

A comissão encerra a carta pedindo a implantação de “rígidas medidas de segurança” e dedicando sua solidariedade à família de Gustavo Sondermann, morto após acidente na Curva do Café, em Interlagos, no dia 3 de abril.