Planejamento é um dos fatores que determinaram a queda do Atlético para a Série B. A diretoria do clube já admitiu, em entrevistas durante a temporada, que o plano foi errado e os números mostram o fato. Em 2011, a cúpula rubro-negra dispensou 24 jogadores e cinco técnicos comandaram a equipe.

O ano começou com Sérgio Soares, que não conseguiu fazer uma boa campanha no Campeonato Paranaense. Depois, veio Geninho, que foi o treinador que conseguiu melhor aproveitamento no ano. Entretanto, mesmo tendo 83% de aproveitamento, o técnico teve o seu contrato rescindido.

Adílson Batista assumiu o clube e conseguiu ter o pior desempenho entre os técnicos que comandaram a equipe na temporada. Em 14 jogos, foram seis derrotas, quatro empates e apenas quatro vitórias. Mais tarde, Renato Gaúcho comandou o clube e obteve 47% de aproveitamento. Alegando problemas particulares, Gaúcho deixou a equipe.

O “bombeiro” Antônio Lopes foi chamado, mas não conseguiu livrar o clube do rebaixamento.