Um dos destaques do lendário Chicago Bulls de Michael Jordan, o ex-armador Ron Harper afirma que o Brasil tem boas chances de conquistar uma medalha na disputa do basquete nos Jogos do Rio, mas acha difícil que o time supere os Estados Unidos.

“O Brasil terá o apoio da torcida, tem grandes talentos e poderá conquistar uma medalha em casa. A atmosfera é positiva, para cima. Mas ganhar dos Estados Unidos é outra história”, disse o ex-jogador, de 52 anos.

Harper é o convidado de honra da NBB para o fim de semana do Jogo das Estrelas, neste sábado e domingo, em Mogi das Cruzes. O ex-armador que conquistou três títulos da NBA pelos Bulls e mais dois pelo Los Angeles Lakers vai integrar o time do NBB Mundo no duelo contra a equipe de brasileiros da principal liga de basquete do País.

Ele também será jurado do torneio de enterradas. “Não esperem que eu vá correr de um lado para o outro, mas vou tentar acertar umas bolas de três”, disse o norte-americano, falando de sua especialidade.

Em sua visão, mais importante que sua participação em quadra é a aproximação entre NBB e NBA – a parceria começou no final de 2014. “A integração ajuda que mais brasileiros atuem na NBA e também eleva o nível dos jogos disputados aqui”.

No ano passado, Horace Grant, dono de quatro títulos da NBA, também foi jurado das enterradas.

NBA – Harper fez uma provocação quando questionado se o Golden State Warriors, atual campeão da NBA, pode quebrar o recorde dos Bulls de 72 vitórias e apenas 10 derrotas na temporada 1995/1996. Harper estava naquele time. “Eles podem até quebrar nosso recorde de vitórias, mas não ganhariam dos Bulls. Tínhamos um time muito competitivo. Eu, MJ, Scottie (Pippen), Kukoc. Nós competíamos até nos treinos”, disse o ex-jogador.

Harper citou quatro equipes capazes de impedir o bicampeonato da franquia do comandada por seu ex-companheiro Steve Kerr. “O Oklahoma City Thunder, com Durant e Westbrook; o San Antonio Spurs, de Tim Duncan, Tony Parker e Gregg Popovich; e o Los Angeles Clippers, com Chris Paul, DeAndre Jordan e Griffin, são as principais ameaças no Oeste. No Leste, o Cleveland precisa estar bem para ter alguma chance”, avalia.