O Palmeiras vai a campo nesta quarta-feira para enfrentar o Horizonte, pela segunda fase da Copa do Brasil, com dois objetivos: vencer por dois gols de diferença para eliminar a partida de volta (marcada para o próximo dia 11, no Pacaembu) e mostrar um futebol que apague a má impressão deixada nas últimas três partidas (derrotas para Corinthians e Mirassol e vitória sem brilho diante do Paulista).

Foi só o rendimento do time cair – e a classificação entre os quatro primeiros no Campeonato Paulista ficar ameaçada – para começarem os rumores sobre problemas dentro do grupo. Houve comentários de que o elenco não digeriu o fato de Wesley ter chegado com um salário bem acima da média do grupo, que uma lista de dispensas estava sendo elaborada e que houve atraso no último pagamento.

Diante disso, o gerente de futebol César Sampaio foi nesta terça à sala de entrevistas para atacar de bombeiro. “Estou acompanhando de perto qualquer possibilidade de mudança de rota, para o Felipão só se preocupar com elenco, o time pensar em jogar e eu tratar da saúde do grupo”, afirmou Sampaio. Ele tratou de defender Wesley e desmentir que haja gente no grupo olhando torto para o novo reforço. “O Wesley não está na sua melhor condição física, mas vai nos ajudar. Acho injusto o que estão fazendo, colocando toda a culpa da derrota nele por ter vindo com os vencimentos acima da média do grupo. Ele é querido por todos aqui”.

César Sampaio também negou que exista uma lista de dispensas, mas admitiu que jogadores que estão sendo pouco aproveitados podem ser negociados. Pelo que se viu no treino desta terça, Wesley ficará no banco e João Vitor voltará a ser titular. Pegar ritmo de jogo é nos jogos do Campeonato Paulista, em que o Palmeiras já está classificado. Na Copa do Brasil, em que um deslize pode complicar a vida da equipe, Felipão prefere apostar numa formação que lhe dê mais garantias físicas.

Em relação ao time que foi muito mal na derrota do último sábado para o Mirassol, três titulares estarão de volta: o lateral-direito Cicinho, o zagueiro Leandro Amaro e o volante Marcos Assunção. Saem Artur, Maurício Ramos e Wesley, respectivamente. Como na primeira fase diante do Coruripe, em Maceió (AL), nesta quarta o Palmeiras deverá ter o apoio de um bom número de torcedores – há muitos palmeirenses em todo a região Nordeste.

E a intenção é mostrar um futebol melhor do que o daquela partida, em que o time marcou logo aos dois minutos (Barcos, depois de passe de Daniel Carvalho) e passou o resto do tempo sem conseguir fazer o segundo e encerrar o assunto – o que o obrigou a enfrentar a equipe alagoana em Jundiaí quatro dias antes de disputar o clássico contra o Corinthians.