O presidente do Paraná Clube irá hoje ao Rio de Janeiro. Rubens Bohlen irá apresentar pessoalmente ao diretor de competições da Confederação Brasileira de Futebol, Virgílio Elísio, os motivos que levam o Tricolor a não ceder a Vila Capanema para os jogos do Atlético na Série B do Brasileirão.

O dirigente espera uma posição da entidade, remarcando as três partidas do Rubro-Negro, inicialmente marcadas para o Durival Britto. “Estamos tratando o caso administrativamente. É inviável que o Atlético jogue em nosso estádio. Há a questão do gramado e outra série de fatores”, disse o dirigente.

Entre esses fatores, é claro, está a segurança, já que a sede da organizada é anexa ao estádio e mesmo durante o Paranaense (onde os clubes não se enfrentaram) houve muita preocupação quanto a possíveis incidentes. “É uma decisão de diretoria e não negociável. A Vila Capanema, na Série B, só será utilizada pelo Paraná Clube”, arrematou o presidente Rubens Bohlen.