Paulo Campos pode trocar o comando
do Tricolor pelo peixe, mesmo
sabendo que, em Santos, será
auxiliar de Vanderlei Luxemburgo.

Dívida de gratidão pode tirar Paulo Campos do Paraná Clube. O treinador nega ter recebido qualquer proposta, mas deixa claro que um convite para ser auxiliar-técnico de Vanderlei Luxemburgo o deixaria sensibilizado.

O assunto ganhou corpo, após a informação ter “vazado” em São Paulo. Coincidentemente, Paulo Campos estava na capital paulista com o objetivo de “espionar” o São Paulo e trocar idéias com os empresários Sérgio Malucelli e Marcel Figger sobre os ajustes que o elenco do tricolor ainda necessita.

“Fiquei surpreso, pois tive que dar entrevistas sobre um assunto que desconheço”, comentou o treinador paranista. “Agora, sou autêntico e não posso negar que teria que pensar seriamente em uma possibilidade de voltar a trabalhar com o Luxemburgo”, disse Paulo Campos. Os dois já atuaram juntos no Palmeiras. “Eu estava no time B e o Vanderlei sempre me deu muita força. Depois disso, foi ele quem me abriu as portas no futebol paranaense, primeiro no Iraty e agora no Paraná”, disse Campos. Preferindo não pensar sob hipótese, o técnico afirmou que está, hoje, voltado exclusivamente para o jogo frente ao São Paulo, no próximo domingo.

“Sempre trabalhei com honestidade e, se houvesse algo, falaria claramente. Não tem essa história de esperar o jogo contra o São Paulo para só então dar uma posição. Não há decisão a ser tomada, pois tudo o que se falou foi apenas na imprensa”, disse. Paulo Campos há mais de 25 anos não trabalha como auxiliar-técnico, mas deixa claro que isso não o impediria de voltar a trabalhar com o amigo. “Atuar em parceria com o Luxemburgo, ou o Parreira, é questão de orgulho. Mas, volto a repetir, ninguém me procurou e não sei como o boato se espalhou dessa forma”.

Paulo Campos disse ainda que nem levou o assunto ao grupo de jogadores, mas conversou com a diretoria. “Estivemos reunidos para discutir sobre o grupo de jogadores, que ainda está sendo ajustado. Estou com a cabeça voltada exclusivamente para o próximo jogo, onde tentaremos surpreender o São Paulo.” O assunto ainda continuará “rondando” o Paraná Clube. Hoje, Vanderlei Luxemburgo estará na Vila Capanema, onde o Santos faz seu último treinamento visando o jogo de amanhã, frente ao Atlético.

Edinho deverá estrear Domingo

Felicíssimo levou a melhor na disputa com Felisardo. Edinho será o lateral-esquerdo do Paraná no domingo, às 18h, frente ao São Paulo, no Morumbi. Mesmo deixando a dúvida no ar – Wesley deve participar de parte do coletivo desta tarde entre os titulares -, o técnico Paulo Campos não esconde que o rendimento de Edinho agradou.

Em parte do treino de ontem, Campos escalou treze jogadores em cada equipe e então formou a defesa com três zagueiros, utilizando Gélson Baresi na sobra. Mas, o 4-4-2 será mantido em São Paulo e Nelinho será mesmo o substituto de Carlinhos. O trabalho de ontem já foi todo voltado à estratégia a ser aplicada frente ao São Paulo, com base naquilo que Campos detectou de positivo e negativo na equipe de Cuca.

A análise de Campos, no jogo da última quarta-feira, não se limitou ao São Paulo. “Fiquei muito atento àquilo que os argentinos fizeram. O Rosário Central pecou ao não jogar. Só se preocupou em marcar, ainda mais após o gol logo no início”, comentou. “Esse erro, meu time não pode cometer. Temos que jogar. Esse é o segredo”.