O meia Patrick Vieira foi o símbolo da vitória do Palmeiras sobre o Sporting Cristal, por 2 a 1, obtida na noite da última quinta-feira, no Pacaembu. O garoto correu, lutou o jogo inteiro e conseguiu marcar o gol que assegurou o triunfo da equipe palmeirense. Ao final da partida, ele admitiu que viveu o dia mais especial de sua vida profissional.

“Tive a oportunidade de fazer o gol, mas o que valeu mesmo foi a vitória. Foram o jogo e o tento mais importantes da minha vida. Foi gratificante”, disse o jogador, que balançou as redes pela primeira vez nesta temporada, ao acertar o forte chute que decretou a vitória quando o placar apontava empate por 1 a 1.

Autor do primeiro gol do Palmeiras diante do rival peruano, o zagueiro Henrique avisou aos torcedores que será necessário se acostumar ao sofrimento do jogo da última quinta. “Libertadores é isso. É muita pegada e felizmente deu certo. A torcida nos incentivou e todo mundo está de parabéns pelo que fez”, comemorou.

O goleiro Fernando Prass reforçou as palavras do capitão. “É assim mesmo. Pressão maior na arbitragem e o jogo é mais pegado. Tivemos um time mais bem encorpado e fomos bem, principalmente pelo fato de o campo estar pesado e o time deles (Sporting Cristal) marcar forte”, analisou.

Na última quinta, por sinal, não faltou apoio da torcida palmeirense. Ela fez uma grande festa para receber o elenco, que chegou ao estádio por volta das 20h30. Cerca de 500 palmeirenses fizeram um corredor para o ônibus alviverde passar e, com muitos rojões e gritos de apoio, passaram energia positiva aos jogadores. A postura surpreendeu alguns atletas. “A torcida está de parabéns pela festa que fez aqui”, disse Prass.