Barcelona – O técnico Carlos Alberto Parreira só vai poder definir hoje a escalação da seleção brasileira para o amistoso de amanhã, contra a seleção da Catalunha, no Camp Nou, em Barcelona. A intenção do treinador é repetir, pelo menos no primeiro tempo da partida, o time que iniciou o jogo de quinta-feira contra a França no empate por 0 a 0, mas ele precisa saber em que condições se reapresentarão os atletas liberados para jogarem por seus clubes na rodada de fim de semana de várias competições européias.

“Vamos sentir como estão os jogadores para depois decidir”, disse Parreira, que considera o encontro com os catalães “mais uma oportunidade de treinar o time para o jogo contra a Argentina”.

Ontem, pela manhã, a seleção treinou com 11 jogadores, pois Marcos e Mancini se juntaram ao grupo na noite de sábado. Parreira trabalhou jogadas de penetrações e cruzamentos (Mancini, aliás, foi muito mal).

Roque Júnior, ainda sentindo dores na panturrilha esquerda, correu em volta do gramado. Ele dificilmente jogará contra a Catalunha, pois é intenção do treinador poupá-lo para a partida contra os argentinos, dia 2 de junho, em Belo Horizonte. Até porque a seleção não deverá ter o contundido Lúcio e Juan, machucado, faz tratamento no Flamengo e só será reavaliado pelo médico José Luís Runco sexta-feira, quando o grupo de reapresentará na Granja Comary para os treinos que antecederão à partida contra a Argentina.

Mas, independentemente da recuperação de Juan e do fato de Lúcio não estar disponível, o pensamento de Parreira é colocar Luisão ao lado de Roque Júnior na zaga brasileira no jogo das Eliminatórias.

Kaká voltou à seleção ontem no final da manhã e retomou o tratamento com o fisioterapeuta Luís Rosan, por causa de dores no tendão de Aquiles e na panturrilha. Dida e Cafu se reapresentaram à noite, assim como o meia Zé Roberto. O meia Kleberson também já se reintegrou. Os jogadores que atuam na Espanha e na França só chegam hoje pela manhã.

Dono da cidade

Ronaldinho Gaúcho é unanimidade em Barcelona. Nas ruas, só se ouve elogios entusiasmados ao brasileiro, que ontem, dia em que o Barça enfrentou fora de casa o Zaragoza, na rodada de encerramento do campeonato espanhol, foi capa de vários jornais da cidade. O Mundo Deportivo não conseguiu falar com o atacante, mas nem por nisso deixou de dedicar uma página (formado tablóide) a ele. Para isso recorreu às opiniões de Zagallo e de Edu. O volante brasileiro que joga no Arsenal disse aos espanhóis que “Ronaldinho está encantado”. Já o coordenador técnico da seleção considera que Ronaldinho “nasceu para triunfar no Barcelona”, segundo a publicação. “Ele tem o dom do futebol, faz o que mais gosta e está à vontade.”

Apaixonados como se fossem torcedores, os jornalistas esportivos locais parecem estar convencidos que o futebol de Ronaldinho Gaúcho, a quem alguns definem como “mágico” só explodiu por que ele está jogando no Barcelona. E tentam convencer outras pessoas a concordar com a tese.