Londres – Os jogadores da seleção brasileira terão um motivo a mais para ficar com um sorriso no rosto durante o Mundial da Alemanha. Segundo o técnico Carlos Alberto Parreira, os atletas estão liberados para fazer sexo durante a Copa, que começa dia 9 de junho e vai até 9 de julho.

?Eu não penso que fazer sexo antes de uma partida pode afetar um jogador. É só sexo, não tem problema?, afirmou o treinador à revista inglesa Maxim. ?O problema é quando um atleta não dorme, fuma ou bebe álcool. Sexo é bom e sempre bem-vindo.?

Apesar de Parreira não colocar nenhuma barreira em relação ao sexo, alguns jogadores preferem ficar concentrados no dia anterior aos jogos. Caso de Kaká, que contrariou o comandante. ?Eu acho que antes do jogo a gente tem que estar concentrado, não podemos pensar nisso (sexo)?, afirmou o meia do Milan, que em dezembro se casou com a socialite Caroline Celico. ?Depois da partida, cada um com sua esposa, daí sim pode fazer sexo e outras coisas mais.?

A visão de Parreira é totalmente contrária à de Luiz Felipe Scolari, que, no Mundial de 2002, proibiu que os jogadores tivessem relações sexuais durante o tempo que estavam concentrados – cerca de 40 dias.

Parreira afirmou que a decisão de permitir que os jogadores pratiquem sexo com suas esposas ou noivas é apenas uma das medidas para reduzir o nível de tensão de um campeonato como o Mundial. A outra medida é o uso de instrumentos musicais. ?Os psicólogos dizem que é importante que nos vestiários e na chegada ao hotel, logo depois de um jogo, os jogadores façam algo com as mãos e que também falem e cantem?, disse o treinador ?Se eles ficam sentados, esfregando as mãos, não ajuda em nada. Tem que fazer algo para relaxar.?

O Brasil estréia no Mundial dia 13 de junho, contra a Croácia. Japão e Austrália completam o grupo F da Copa.