O presidente do Paraná Clube, Leonardo Oliveira, retornou da viagem à Europa neste final de semana após a saga para fechar a operação financeira da venda do volante Jhonny Lucas, 18 anos. O dirigente, agora, vai se reunir com os conselhos do clube para detalhar a transação do atleta.

O mandatário paranista viajou no dia 13 de janeiro e retornou no último sábado (2), no início de fevereiro. Ele, inclusive, acompanhou o empate por 1×1 no clássico diante do Athletico, na Vila Capanema, no domingo (3). Nesta segunda-feira (4), para o Conselho Fiscal e na terça-feira (5) para o Conselho Consultivo, Oliveira vai debater o orçamento do Tricolor para a temporada e isso tudo passa pela sua viagem ao exterior, com os valores negociados.

+ Leia mais: Veja o que cada time precisa para se classificar no Campeonato Paranaense

Em pouco mais de duas semanas, o presidente do clube paranaense esteve com a Gestifute, empresa do renomado empresário Jorge Mendes, para conseguir concluir a negociação do meio-campista. Entre sondagens e propostas, o Paraná aceitou a oferta do Braga, de Portugal. O time português ofereceu 3,5 milhões de euros por 100% dos direitos econômicos, enquanto o Tricolor queria 4 milhões por 100% ou 2 milhões por 50%. Os detalhes ainda não foram revelados, mas Oliveira confirmou que a venda foi concluída a pessoas do clube.

A demora, de acordo com a apuração da reportagem, também se deu por conta do jogador Loumn, do Braga, que foi emprestado ao Porto, mas com cláusula de compra obrigatória somente no dia 1º de julho. O dinheiro dessa transação entre os times portugueses estava condicionada à compra direta do atleta paranista nesta janela, o que acabou adiada para o meio do ano.

+ Confira os jogos e a classificação do Campeonato Paranaense

Dessa forma, o negócio não foi divulgado no último dia da janela de transferência internacional, que aconteceu no dia 31 de janeiro. A transação completa será revelada e divulgada pelo Paraná nos próximos dias.

Enquanto isso, a tendência é de que Jhonny Lucas siga treinando no CT Ninho da Gralha, como vem fazendo desde a segunda semana do ano e seja inscrito no Campeonato Paranaense. Ele ficaria no clube até a metade do ano. A outra possibilidade, agora remota, é de que o volante já siga para o novo clube para se ambientar, enquanto não pode atuar – isso só acontecerá a partir da próxima janela.

+ APP da Tribuna: as notícias de Curitiba e região e do Trio de Ferro com muita agilidade e sem pesar na memória do seu celular. Baixe agora e experimente!