O Paraná Clube voltou a decepcionar o seu torcedor. Na manhã deste domingo (10), na Vila Capanema, o time paranista conseguiu a sua classificação para a semifinal, mas acabou perdendo para o Foz do Iguaçu por 2×1 em mais uma atuação abaixo da média na temporada.

O técnico Claudinei Oliveira lamentou a derrota, mas ressaltou que a equipe sentiu um pouco o cansaço das viagens em sequência pelos duelos realizados pelo Estadual e pela Copa do Brasil, no interior do Sergipe.

“Falei aos atletas e ao torcedor que me questionou na saída do campo. Eles podem estar com vergonha por ter perdido, mas temos um grupo de homens. Foi uma briga para convencer os caras a não jogarem. Todo mundo quis jogar, se erramos, não foi omissão, mas ninguém se escondeu atrás do cansaço. Os atletas estavam desgastados e, se tivessem mais dez minutos, de repente agora a gente estava batendo penalidade. O importante foi a classificação, atingimos essa marca e fazia tempo que não acontecia”, apontou o treinador.

Claudinei assumiu a responsabilidade por ter escalado o que tinha de melhor na partida contra o Foz e lamentou a perda momentânea da liderança geral do Campeonato Paranaense. O Tricolor, hoje, não conseguiria decidir dentro de casa uma possível final contra o Coritiba, que agora é a equipe que tem melhor campanha no Estadual.

“Realizamos um trabalho com honestidade, hombridade, mas o torcedor tem direito de vaiar. A responsabilidade é minha, todos quiseram jogar, mas infelizmente sentimos o desgaste do segundo tempo”, cravou. “Deixamos de ser momentaneamente líderes. Isso realmente é uma preocupação nossa. Nossa semifinal teoricamente é difícil fazer os seis pontos, mas o Coritiba precisa também fazer seis pontos contra o PSTC”, acrescentou o comandante.