Mais uma vez o Paraná Clube deixou a desejar jogando na Vila Capanema. Na noite de sábado (14), o Tricolor ficou no empate em 0x0 com o Cuiabá e completou seu sexto jogo sem ganhar como mandante na Série B. A última vitória diante da torcida foi no longínquo 13 de julho, quando bateu o líder Bragantino por 2×1.

De lá pra cá, foram incríveis cinco empates – sendo quatro deles por 0x0 – e uma derrota. Neste período, apenas um gol marcado e dois sofridos. Tropeços que estão custando a vaga no G4 da Série B. Por exemplo, se tivesse vencido no sábado, terminaria esta 22ª rodada na quarta posição. Sem contar a derrota pro Sport e o empate com o Atlético-GO, concorrentes diretos e que estão na zona de acesso atualmente.

+ Leia também: Tricolor reclama de arbitragem e promete atitude na CBF

Mas, mais do que isso, não vem atuando bem em seus domínios. Se jogando fora o time paranista é o quarto melhor em desempenho, no Durival Britto tem campanha de quem briga para não cair, ocupando a 13ª posição.

Tudo bem que foi apenas uma derrota até aqui, mas somente três vitórias e sete empates, com cinco gols marcados em 11 jogos. Muito pouco para quem quer realmente disputar a Série A em 2020. E o que mais chama a atenção é a falta de reconhecimento desse momento em casa.

Após o duelo com o Cuiabá, o nome da partida, o goleiro Thiago Rodrigues, pareceu não considerar sua grande atuação. Pelo menos externamente. O arqueiro pegou um pênalti no final e, ao longo dos 90 minutos, fez pelo menos quatro ótimas defesas, que impediram o Cuiabá de abrir o placar, enquanto Victor do Brasil, do adversário, foi pouco acionado. Porém, na saída do gramado ele fez a leitura de que o Tricolor foi melhor em campo.

+ Já ouviu o Podcast sobre figuraças do futebol paranaense?

“Acho que de modo geral o time foi bem, mas faltou o gol. Mas fizemos uma boa partida, a torcida está no direito dela de cobrar, mas eles apoiaram nos dois tempos. Eu pude ajudar e Série B é isso aí. Temos mais uma semana para trabalhar. Temos que exaltar que fizemos um bom jogo, tivemos mais posse de bola, propondo o jogo. Encurralamos o Cuiabá no campo deles”, afirmou o capitão do Tricolor.

Matheus Costa vê Tricolor ainda em construção na Série B. Foto: Albari Rosa
Matheus Costa vê Tricolor ainda em construção na Série B. Foto: Albari Rosa

O técnico Matheus Costa também tentou explicar os motivos que levaram o time paranista a desperdiçar mais uma boa oportunidade de deslanchar na segunda divisão e apontou os desfalques de última hora como um fator que mexeu com o grupo.

“Primeiro tenho que falar do contexto da semana, que pode ter atrapalhado o desempenho. Trabalhamos uma equipe, mas na quinta-feira o Suelliton acabou sentindo um desconforto muscular e o Sciola não treinou até quarta, em virtude da lesão muscular. E depois o Vitinho, a mesma situação, vinha rendendo muito, mas sentiu no aquecimento. Duas mexidas para um jogo tão importante”, disse ele.

+ Confira a classificação completa da Série B!

No entanto, o treinador admitiu que o Paraná cometeu muitos erros e pouco criou, em virtude da construção da equipe em meio à disputa da segunda divisão e lembrou que muitos jogadores estão chegando e ainda se encaixando.

“Foi um jogo muito disputado, de pouca qualidade técnica no primeiro tempo. Foi um resultado de duas equipes que lutaram, tentaram, mas fizeram um jogo equilibrado e o placar foi justo pelo que foi apresentado. Estamos em um processo no meio da competição, com jogadores chegando. Nosso sistema defensivo sempre nos agradou, somos a quarta equipe que menos perdeu, mas o que temos que fazer é transformar estes empates em vitórias para entrarmos no G4″, apontou o comandante tricolor.

[iframe src=”https://especiais.tribunapr.com.br/wp-content/uploads/2018/09/whats-tribuna.html” width=”100%” height=”250″ style=”max-height:250px; overflow:hidden;” scrolling=”no”