O empate sem gols diante do ABC, anteontem, na Vila Capanema, ligou de vez o sinal de alerta do Paraná Clube. Apesar da vantagem de oito pontos que tem para a zona de rebaixamento, o time terá que fazer mais cinco pontos nas últimas cinco rodadas para escapar do risco de queda à terceira divisão. O risco de rebaixamento que já foi de apenas 0,1%, antes do duelo contra o time potiguar era de 1% e, depois de mais um tropeço dentro de casa, a chance, apesar de ser remota, subiu para 2%.

“Não estou tranquilo em relação ao rebaixamento. Seria importante uma vitória para se distanciar e matematicamente ainda temos chances de cair. A motivação é defender a camisa do Paraná e temos que honrar em todos os jogos”, apontou o treinador, que mais uma vez lamentou as chances desperdiçadas e a falta de produtividade ofensiva do Tricolor sob o seu comando.

“Faltou capricho e tranquilidade na hora de finalizar e, infelizmente, o gol não saiu. Esperava que o ABC viesse para jogar futebol e no jogo todo, eles marcaram atrás e procuraram dar chutões. Conseguimos segurar o resultado, mas não conseguimos a vitória. Estamos criando bastante, mas não estamos finalizando em gol”, explicou o comandante paranista.

Chances reduzidas

Depois que assumiu o comando interino do Paraná Clube, o técnico Fernando Miguel não escondeu a vontade e o desejo de, para a próxima temporada, ser efetivado como comandante do Tricolor. Porém, os resultados obtidos até aqui não ajudam. Foram quatro empates em quatro partidas e aproveitamento de apenas 33%. O treinador afirmou que este jejum está incomodando.

“Incomoda muito. A gente trabalha para vir vitórias e elas não vieram. São quatro empates seguidos e isso não é bom. Oeste e ABC, com respeito aos times, a gente precisava ter vencido e não veio. Mas a gente vem trabalhando dia a dia. Até nosso preparador de goleiros disse que eles estavam com dores laterais de tanta finalização que treinamos, mas não conseguimos a tão sonhada vitória”, finalizou o treinador.

Próxima

Para acabar com o sofrimento e chegar nas últimas rodadas sem risco de queda, o Paraná Clube terá que vencer o Macaé, amanhã, às 21h, na Vila Capanema. Um novo tropeço, aliado a uma vitória do Ceará, que abre a zona de rebaixamento, pode diminuir a diferença do Tricolor para a área de risco para apenas cinco pontos. Para piorar, depois de enfrentar o time carioca, amanhã, o time paranista terá dois jogos seguidos fora de casa contra o Náutico, em Recife, e diante do CRB, em Maceió.

Paraná Online no Facebook