Fora das finais do Campeonato Paranaense, e com praticamente duas semanas apenas de treinamentos, uma vez que a segunda fase da Copa do Brasil, diante da Chapecoense, ainda não tem data definida, o Paraná agora volta todas as suas atenções para a Série B do Campeonato Brasileiro. Nesta preparação, além do trabalho dentro do campo por parte do técnico Claudinei Oliveira, tem a busca por reforços por parte da diretoria.

Na última segunda-feira (26), sete jogadores foram dispensados e a promessa do diretor de futebol do Tricolor, Durval Lara Ribeiro, o Vavá, é de que pelo menos seis reforços chegarão, além do lateral-direito Diego Tavares e do meia Murilo, que vieram do Toledo já estrearam com a camisa paranista. Alguns deles estão bem encaminhado, como os zagueiros João Paulo e Pitty, destaques do São Bento no Campeonato Paulista.

A defesa, aliás, é um dos pedidos do treinador. Claudinei quer quatro jogadores que venham para brigar por um lugar na equipe titular. Um zagueiro, um lateral-direito, um meia e um atacante. O próprio Vavá, na polêmica entrevista coletiva após a eliminação para o Atlético no Estadual afirmou que estão negociando com mais um armador. O nome mais forte é o de Tomas, do J. Malucelli, mas o jogador já está bem encaminhado para assinar com o Ceará.

No ataque, quem aparece como forte candidato a vestir a camisa paranista é Eliandro. O atacante é o artilheiro do Batatais na segunda divisão do Campeonato Paulista, com nove gols, e pode vir assim que a competição terminar. Outro forte nome é de Eduardo, que rescindiu contrato recentemente com o Fortaleza, alegando problemas pessoais. O jogador, de 35 anos, passou boa parte da carreira no futebol francês.

Base mantida

Apesar de algumas saídas e também de mais uma leva de contratações, pela primeira vez desde que disputa a Série B, em 2008, o Paraná manteve a base titular do Estadual para o torneio nacional. Tanto que dos sete dispensados, o único titular era o lateral-direito Nei. Os outros dez seguem à disposição do técnico Claudinei Oliveira.

Porém, o atacante Lúcio Flávio ainda tem seu futuro indefinido. Artilheiro tricolor no Paranaense, com 9 gols, o jogador tem seu vínculo com o clube se encerrando no dia 15 de maio, mas a tendência é de que ele renove para a Série B.