O bom e até surpreendente início de temporada do Paraná Clube tem chamado a atenção de outras equipes. Luiz Felipe, destaque da defesa, foi o primeiro a deixar o Tricolor. O jogador acertou com o Santos, já não participou do treinamento de ontem de manhã, na Vila Capanema e deve ser oficializado em breve como novo reforço do Peixe.

Se por um lado o Paraná Clube perde o melhor zagueiro do seu elenco e um dos jogadores mais regulares à disposição do técnico Claudinei Oliveira, por outro, o Tricolor reforça seu caixa para a sequência da temporada de 2016. Um ano depois de chegar ao clube vindo do Cascavel, Luiz Felipe renderá R$ 1 milhão aos cofres do clube, que negociou com o Peixe 50% dos direitos do atleta. Ainda restam 20% ao clube e outros 30% são do jogador e do seu empresário, Miguel Calluf. O Peixe chegou a colocar dois jogadores à disposição do Tricolor – o volante Lucas Otávio e o meia Leandrinho foram oferecidos -, mas a diretoria recusou. Uma possível negociação a parte envolvendo o meia Lucas Crispim pode acontecer para a disputa da Série B.

O goleiro Marcos, surpreso com a saída de Luiz Felipe, lamentou a perda de um dos jogadores mais regulares do elenco paranista. “Fiquei sabendo que ele foi fazer alguns exames. Se ele foi negociado mesmo vai fazer muita falta, até pela qualidade que ele tem, pela evolução que ele teve desde o ano passado para esse ano. Realmente é um grande jogador”, pontuou o experiente goleiro paranista.

O zagueiro pode puxar a fila de outros jogadores que estão se destacando e chamando a atenção de outros clubes. O meia Nádson, principal peça do setor ofensivo, foi o jogador que o clube mais investiu neste início de temporada. Apesar da diretoria garantir a presença do jogador para a disputa da Segundona, o assédio deve ser grande para tirar o armador da Vila.

Orçamento

Se conseguir manter suas contas em dia, o Paraná Clube terá condições de segurar seus principais jogadores para a disputa da Série B, já que montar uma base forte é o grande objetivo do clube na disputa do Paranaense. O próximo passo da diretoria deve ser a renovação do contrato do atacante Lúcio Flávio. O centroavante, com cinco gols marcados em quatro partidas, tem se destacado neste início de Paranaense, mas seu contrato vai até o final de abril. O jogador tem chamado a atenção de outros clubes e uma renovação pode ficar mais complicada para o Tricolor manter seu artilheiro em 2016.

Eliton

Com apenas 19 anos, o meia Eliton foi apresentado ontem de manhã como novo reforço do Paraná Clube.

Considerado como uma das grandes promessas do futebol paranaense, o jogador, que se recupera desde o início de janeiro no departamento médico do clube uma lesão no cotovelo esquerdo, estava no J. Malucelli e assinou contrato até o final do Estadual com o Tricolor.

O técnico Claudinei Oliveira já deve contar com Eliton a partir da semana que vem. O jogador prefere atuar como segundo volante, mas chega bem na frente e tem como suas principais características os chutes de fora da área e as cobranças de falta. Eliton já sabe do histórico de Claudinei Oliveira em aproveitar os jogadores mais jovens e destacou a importância de ter a confiança do treinador para desempenhar seu melhor futebol em campo.

“É muito importante ter um cara que confia nos meninos. A gente entra mais confortável em campo, bem melhor e mais confiante. Tudo fica melhor para a gente ajudar o Paraná”, concluiu Eliton.