A abertura da janela de transferência da Europa marcará o reinício da novela envolvendo o meia Jhonny Lucas, do Paraná Clube. O jogador entrou em campo e atuou 14 minutos na vitória contra o Operário, na última terça-feira (11), após quase três meses sem ser utilizado.

Mas se depender do Paraná e de Mario Vieira, que gerencia a carreira do jogador, esta foi a despedida do meio-campista. O Tricolor só volta a jogar daqui a um mês por conta da pausa para Copa América.

+ Leia mais: Londrina contrata atacante que já passou pelo Paraná Clube

Em abril, Jhonny Lucas esteve na Itália para assinar o contrato de representação com a empresa de agenciamento P&P Management, do empresário Federico Pastorello, que trabalha com nomes como o belga Romelu Lukaku, atacante do Manchester United. Nesta janela, a expectativa é que a venda do jogador finalmente seja concluída.

“Eu fiz uma parceria com a empresa italiana P&P Management. Eles estão procurando a melhor situação para o clube e para o Jhonny. A melhor situação é a Europa e acontecerá nesta janela”, confia Vieira.

Quer pagar quanto?

O Paraná espera receber 4 milhões de euros (R$ 17 milhões na cotação atual) por 100% dos direitos do meia. Ele tem contrato com o Tricolor até o final de 2020. A venda do jogador é necessária para aliviar as finanças do clube, porém, as últimas tentativas de negociar o jovem de 19 anos foram frustradas.

+ Confira a classificação completa da Série B

No início do ano, o presidente Leonardo Oliveira ficou 20 dias na Europa e voltou sem fechar a transação. A aposta era que Jhonny Lucas fosse negociado com o português Braga, que desistiu da negociação.

Enquanto a novela se arrastava, o meia se afastava dos gramados e convivia com a desvalorização. O atleta entrou em campo apenas três vezes na temporada e deixou de ser convocado para a seleção de base do Brasil, fato que certamente afeta seu valor de mercado.