enkontra.com
Fechar busca

Paraná Clube

Paraná Clube

Paraná Clube

Cara a tapa

Dado Cavalcanti “assume as broncas” do Paraná Clube

Treinador blinda o elenco em meio à crise institucional que vive o Paraná Clube

  • Por Luiz Ferraz
O técnico do Tricolor confia na união dos jogadores pra buscar a classificação pra semifinal da Taça Dirceu Krüger. Foto: Jonathan Campos

Na sua segunda passagem pelo Paraná Clube, o técnico Dado Cavalcanti está tendo que enfrentar fantasmas já vividos em 2013. Além da tarefa difícil de preparar o time para fazer uma boa temporada dentro de campo, o comandante tricolor precisa bater no peito e blindar o elenco do momento conturbado que o clube vive politicamente e muitas vezes chega a ser o porta-voz da diretoria para esclarecer assuntos mais delicados. E é isso que o treinador tem feito na semana em que antecede o clássico contra o Coritiba, que acontece domingo (31), às 16h, no estádio do Pinhão, em São José dos Pinhais, valendo a classificação para a semifinal da Taça Dirceu Krüger.

+ Mais na Tribuna: Bastidores do Paraná Clube estão pegando fogo

Mesmo um pouco mais aliviado depois da vitória sobre o Cascavel CR, no último domingo, na Vila Capanema, o clima esquentou nos bastidores do Paraná. Além dos protestos do torcedor paranista por conta da campanha irregular da equipe e pela saída do ex-goleiro Marcos do departamento de futebol, membros da torcida organizada Fúria Independente interromperam a reunião do Conselho Deliberativo, na última terça-feira, pedindo a renúncia de toda a mesa. A confusão foi tão grande que até mesmo o presidente Leonardo Oliveira pode acabar deixando o cargo nos próximos dias.

+ Organizada: Fúria Independente evita críticas a presidente e pede renúncia de Casinha

E o time dentro de campo? Com a palavra, Dado Cavalcanti. O treinador tem blindado o elenco diante de toda a crise política que vive o Paraná. Isso tudo para tentar vencer o clássico contra o Coritiba, fora de casa, e evitar que o Tricolor fique um mês sem entrar em campo, já que a Série B começa somente no final de abril. “Eu procuro sempre me posicionar, mesmo em cima de todas as dificuldades, deficiências e limitações do nosso trabalho. Sempre me posiciono para direcionar o que podemos fazer para reagir, onde posso agir. Sempre procuro fazer o trabalho em campo, internamente, com conversar individuais. Procuro usar meu tempo para recupera-los dos golpes duros nos momentos de baixa, de derrotas, críticas. Isso tudo para trazer maiores benefícios que são os resultados, as vitórias, a classificação. Tento direcionar isso tudo para o campo, mesmo nas contradições e as vezes acabo aparecendo, principalmente nas coletivas”, explicou Cavalcanti.

+ Leia também: Diretor do Tricolor explica saída de Andrey e fala de momento turbulento

O treinador, a exemplo do que aconteceu em 2013, quando quase levou o Paraná ao acesso, está tendo que conviver com atrasos salariais. A diretoria está pagando somente nesta semana os ordenados de fevereiro. Mas apesar disso, Dado garantiu um ambiente interno muito bom para o clássico contra o Coritiba. “Estamos muito motivados. A vitória nos trouxe um benefício grande de confiança, de bons sentimentos. Obviamente que fatores externos não entram aqui dentro, não influenciam no nosso trabalho. O ambiente é muito bom no nosso vestiário e a expectativa é de que a gente consiga contribuir para uma boa semana para entrarmos fortes para o jogo de domingo”, ressaltou o treinador.

+ Viu essa? Paraná está perto de anunciar novo atacante

Um dos jogadores mais experientes do elenco do Paraná e capitão nos dois últimos jogos, o volante Itaqui afirmou que chega a ser inevitável que o grupo não fique sabendo da turbulência que vive o Tricolor fora das quatro linhas.

+ Confira a classificação completa e a tabela de jogos da Taça Dirceu Krüger

“A gente sabe que precisa dar a resposta para o nosso torcedor. O futebol é resultado. Você trabalha, se prepara, mas todo mundo fica refém do resultado. Não é fácil, a pressão vem de todos os lados e naturalmente acabam chegando as informações para nós. Mas está tudo dentro do contexto. Fica a cargo da diretoria, é natural e o atleta não tem que se envolver nisso. Nossa responsabilidade é trazer alegria e o resultado para o torcedor dentro de campo”, finalizou Itaqui.

+ APP da Tribuna: as notícias de Curitiba e região e do Trio de Ferro com muita agilidade e sem pesar na memória do seu celular. Baixe agora e experimente!

Siga a Tribuna do Paraná
e acompanhe mais novidades

Deixe um comentário

avatar
300

3 Comentários em "Dado Cavalcanti “assume as broncas” do Paraná Clube"


Raul Mattos
Raul Mattos
26 dias 6 horas atrás

O meu time Paraná e o Coritiba estão tão fracos que o Atlético com time B será o campeão. Criticam o Petraglia, mas ele é o único dirigente competente aqui em Curitiba e é uma pena que o Paraná não tem um dirigente como ele. O Paraná estaria na série A e nadando em dinheiro….fora Leonardo ! Suma!

Raul Mattos
Raul Mattos
26 dias 6 horas atrás

Meu Paraná está realmente adernando. Presidente incompetente, diretoria incompetente, torcida Fúria que protege ex-chefe de torcida traíra. Melhor fechar do que ficar passando vergonha…e vamos perder para o Coritiba que também é muito ruim…daí será crise total.

Edson Curitiba
Edson Curitiba
26 dias 9 horas atrás

Perder para o time das ervilhas será o fim da linha, jogo de desesperados e imagine que é só o campeonato Paranaense que é mais fraco do que a suburbana.

wpDiscuz

Últimas Notícias

Mais comentadas