Mais uma vez o Paraná deixou a desejar fora de campo. Assim como aconteceu em Pelotas, diante do Brasil-RS, na Série B, ontem o Tricolor não jogou bem e perdeu por 2×0 para a Chapecoense, na Arena Condá. Como venceu em casa por 2×1, o time paranista se despediu da Copa do Brasil e agora foca todas as suas atenções na segunda divisão.

O Paraná entrou em campo com o empate a seu favor, mas a situação mudou completamente logo aos dois minutos de partida, quando Gil avançou pela direita e cruzou para Kempes, completamente livre de marcação, cabecear para o fundo das redes. O gol obrigou o Tricolor a mudar todo o planejamento. “É difícil explicar nesse momento. Não era isso que queríamos, mas o gol no começo dificulta bastante. O time acaba tendo que sair, fica ansioso e erra algumas coisas. Mas não faltou luta. Nos dedicamos ao máximo”, afirmou o goleiro Marcos.

“Segundo jogo seguido que sofremos gol no início e já começamos o jogo perdendo por 1×0. A Chapecoense permite pouco espaço para o adversário. Mesmo assim criamos oportunidades, metemos bola na trave”, avaliou o técnico Claudinei Oliveira.

Depois do gol, de fato, o Paraná precisou ser mais ofensivo e buscou o empate. Ao mesmo tempo que melhorou em campo e criou boas chances, acabou se expondo e dando espaço para o adversário, que no segundo tempo se fechou na defesa e explorava apenas os contra-ataques. Mas em uma bobeada paranista, a Chape fez o segundo gol. Aos 35, Anderson Uchôa saiu jogando errado e na sequência Cléber Santana aproveitou cruzamento na área para cabecear para o gol.

“Se você observar o jogo, as jogadas da Chapecoense saíram em erros nossos. Desde o jogo de ida o gol deles saiu em uma falha nossa. Tem hora que temos que fazer o simples”, reclamou o treinador paranista.