Paulo: “Quando os adversários perceberem,
estaremos num estágio avançado.

Seguindo à risca o ditado popular de que “em time que está ganhando, não se mexe”, o técnico Paulo Campos começa a montar hoje a equipe do Paraná Clube para a partida de domingo, frente ao São Paulo, no Morumbi.

Ao menos na teoria, a única alteração será na zaga, pois Carlinhos cumpre suspensão pelo terceiro cartão amarelo. O desafio do Tricolor é “segurar” o líder e provar que os deslizes em Salvador e Caxias do Sul já estão superados.

“Houve uma cobrança mais intensa não pela derrota – até aceitável para um time em formação -, mas pelo elevado número de gols sofridos”, reconhece Paulo Campos. Apesar dos bons resultados sobre Santos, Flamengo e Cruzeiro, Paulo Campos sente que a imprensa nacional ainda vê com desconfiança a campanha do seu time. “Mas, isso é bom. Assim, vamos subindo e quando os adversários se atentarem, já estaremos num estágio bem avançado”, crê o comandante paranista.

Paulo Campos não esconde a confiança que tem no reformulado elenco do Paraná Clube. “Temos muito a corrigir, mas continuo afirmando que os jogadores estão amadurecendo muito rapidamente”, ponderou. Na sua visão, esta seqüência de jogos só aos finais de semana não poderia ocorrer em melhor hora. “Assim, estamos podendo aplicar uma carga mais intensa ao longo da semana, buscando o entrosamento e a formação ideais”, disse.

Na zaga Nelinho é a primeira opção, mas a utilização do experiente Gélson Baresi, recentemente reintegrado ao grupo, não foi descartada. Paulo Campos vai esperar os treinos táticos para definir qual a melhor alternativa para domingo. Se Nelinho tem a seu favor a velocidade, Baresi é um jogador “rodado” e maduro. Além disso, já possui um bom entrosamento com Fernando Lombardi, com quem atuou no campeonato paranaense.

Sob a política de não mexer no time, Paulo Campos mantém Wiliam no meio-de-campo. Ele atuou frente ao Cruzeiro devido à suspensão de Jean Carlo. Wiliam aproveitou a oportunidade e ganhou a posição. Na ala-esquerda, Edinho treinou entre os titulares ontem, pois Wesley, com dores musculares, foi poupado. Com a documentação registrada na CBF, Edinho é opção para o setor, mas Wesley – em melhor condição física – deve enfrentar o São Paulo.

Mudança nos uniformes do time

Até o fim do mês, o Paraná vai “mudar de cara”. A Rhummel, fornecedora do material esportivo do clube, prepara novos designs para os uniformes do clube. Após muitas reclamações, a empresa trocou de confecção, passando a utilizar tecido de qualidade superior, como sua antecessora. Os novos modelos estão sendo confeccionados para teste. “Haverá uma alteração significativa, inclusive nos uniformes de treino e de viagem”, confirmou o superintendente Luís Carlos Casagrande.

Os uniformes 1 e 2 ganharão alguns detalhes inovadores, mas a expectativa maior é em relação à terceira opção. Foram enviados 120 modelos, num concurso promovido através do site do clube, e, destes, três foram selecionados. “Estas variações serão confeccionadas para teste, para que possamos ver na prática, o visual e a viabilidade técnica destes modelos”, explicou Casinha. Haverá ainda um quarto uniforme, que será comemorativo ao 15.º aniversário do Paraná. O clube festeja 15 anos de fundação no dia 19 de dezembro, data da última rodada do Brasileirão.