Wellington Paulista brilhou mais
e apagou a estrela de Gustavo Nery
em pleno Morumbi.

Os maus resultados do Paraná Clube em jogos fora de casa – foram duas goleadas – e a liderança do Brasileirão nas mãos do São Paulo fizeram a imprensa paulista criar, durante a semana, uma ilusão. Dando ao time paranaense o “status” de galinha morta, a aposta era numa goleada paulista, já que o Paraná já “estava no bolso”. Os mais empolgados defendiam até a utilização de um time misto pelo técnico Cuca. Ledo engano.

Com um time bem amarrado defensivamente e obediente taticamente, o Paraná conseguiu um excelente empate no Morumbi, em 2 a 2, mesmo que tenha jogado praticamente por todo o segundo tempo com um homem a menos. Um reflexo claro do trabalho do técnico Paulo Campos, que além de mexer com o brio dos atletas na preleção, passou a semana trabalhando em cima dos erros apresentados nos jogos fora de casa. Nas duas goleadas sofridas no campo adversário, contra o Vitória e contra o Juventude, o Tricolor sofreu gols logo no início e se desestruturou. O treinador exigiu tranqüilidade de seus comandados e foi isso que o time mostrou no jogo de ontem.

Como nos jogos anteriores, o gol dos donos da casa saiu no início da partida. Logo aos quatro minutos, Rodrigo marcou para o São Paulo. Mas diferente do que vinha acontecendo nos jogos fora de casa, o Paraná continuou cumprindo a proposta de jogo: se defender sem a bola e partir para cima com ela. Funcionou. Jogando com tranqüilidade, Axel empatou ainda no primeiro tempo.

Na segunda etapa, mais uma vez o São Paulo saiu na frente, com um golaço de Rogério Ceni na cobrança de falta, logo a um minuto. Com o mesmo equilíbrio do primeiro tempo, o empate veio ainda mais rápido. Aos 4, Beto empatou o jogo.

Tudo ia bem até a expulsão de Axel, aos 16 minutos. Com um homem a menos, como era de se esperar, o São Paulo cresceu e coube ao Paraná, mais uma vez, fazer da tranqüilidade uma aliada. Deu certo, o empate foi mantido e o Paraná se livrou, ao menos, da “camisa do pijama”. Pode não ter vencido, mas o pontinho do empate teve certamente sabor de vitória. O próximo compromisso do Tricolor é contra a Ponte Preta, domingo, no Pinheirão.

CAMPEONATO BRASILEIRO
6ª Rodada
Local: Morumbi
Árbitro: Elvécio Zequeto (MS)
Assistentes: Paulo César de Freitas e Ivanilton Bandeira da Silveira (MS)
Gols: Rodrigo aos 4 e Acel aos 22 minutos do 1º tempo.Rogério Ceni a um e Beto aos 5 minutos do 2º tempo.
Cartões amarelos: Fabão, Alexandre, Fernando Lombardi, Wiliam, Beto, Galvão, Jean Carlos
Cartão vermelho: Axel

São Paulo 2 x 2 Paraná

São Paulo
Rogério Ceni; Cicinho, Rodrigo, Fabão e Gustavo Nery; Alexandre, Ramalho, Danilo (Jean Carlos) e Marquinhos; Vélber (Fábio Simplício) e Grafite. Técnico: Cuca.

Paraná
Flávio; Cláudio, Nelinho, Fernando Lombardi e Edinho; Axel, Beto, Wiliam (Gélson Baresi) e Fernando (Da Silva); Welington Paulista (Goiano) e Galvão. Técnico: Paulo Campos