Foto: Orlando Kissner/O Estado

Barbieri prega atenção total no jogo do Emílio Gomes.

Os números apontam o Paraná Clube como favorito no duelo frente ao Iraty, pelas quartas-de-final do campeonato paranaense. Com uma equipe equilibrada, o tricolor faz a melhor campanha dos últimos anos e encara um antigo ?freguês?, pois jamais perdeu para o Azulão. Estatísticas deixadas de lado pelo técnico Luiz Carlos Barbieri, ciente de que a partir de hoje – às 15h30, no estádio Coronel Emílio Gomes – tem início uma ?nova? competição.

?Tudo o que fizemos é passado. Qualquer descuido pode ser fatal em jogos eliminatórios?, frisou o treinador. ?Na primeira fase, o time foi ajustado e encontrou o padrão de jogo. Agora, tudo será colocado à prova.? Barbieri não se cansa de elogiar a consciência do elenco, que trabalhou intensamente, sem se deixar influenciar pela euforia da torcida, que promete ?invadir? Irati. ?A equipe está focada e pronta para fazer um grande jogo?, assegurou o comandante.

Barbieri admite que somente na prática poderá medir se o seu time assimilará bem este primeiro confronto em mata-mata, situação que o clube não vivencia há tempos. Em 2004, o tricolor fez jogos eliminatórios com o Santos (pela Copa Sul-

Americana) e se deu mal, sendo eliminado logo na primeira fase. ?É preciso ter sabedoria para anular as principais virtudes do adversário, mas sem esquecer de jogar?, avisou Barbieri. O técnico pretende assegurar neste primeiro jogo uma vantagem para a partida de volta.

O treinador quer a vitória, sem no entanto desprezar completamente um empate. ?Depende muito das circunstâncias do jogo. Dizer se ele é bom ou ruim, somente após a partida. Mas o que é certo é que jogaremos para vencer?, disparou. Barbieri prevê um jogo difícil, com toda a tensão que cerca partidas decisivas, mas aposta num crescimento natural do seu time.

?Foi o fundamento que mais trabalhamos nas últimas semanas. Agora, criou a oportunidade, tem que matar?, sentenciou. O técnico até prefere que seu time crie menos – até aqui, segundo as estatísticas da comissão técnica, o Paraná tem criado em torno de sete chances reais de gol por jogo – desde que seja mais contundente nos arremates a gol. Para isso, além da participação efetiva dos alas, quer uma movimentação constante dos meias Marcelinho e Maicosuel, atuando, em situações de ataque, como pontas.

?É claro que teremos os devidos cuidados com o Iraty, que possui um time rápido e com bom poder de fogo. Mas não vamos nos limitar à marcação?, avisou. Com três zagueiros e um volante fixo, o Paraná espera conter as estocadas do Iraty, tirando proveito dos contragolpes para surpreender o adversário. ?Vamos tentar impor o nosso ritmo, mesmo fora de casa?, assegurou o capitão Beto.

Iraty

O técnico Val de Mello, que entrou no decorrer do campeonato, faz mistérios quanto aos onze jogadores que vai escalar. O artilheiro do paranaense Leandro (18 gols) ainda está com o tornozelo esquerdo inchado e é dúvida. Caso não possa mesmo jogar, Bruno fará a dupla de ataque com Mateus. O lateral-esquerdo Márcio Goiano também aguarda liberação do departamento médico. Caso não se recupere a tempo, Passos entra em seu lugar.

O elenco do Iraty também é composto por um paranista, agora inimigo íntimo: o zagueiro Ageu. Torcedor assumido do tricolor, ele foi formado nas divisões de base do clube da capital. Mas prejudicado por uma lesão muscular, dificilmente vai jogar domingo. Quem não joga mesmo é Luís Paulo, que como Ageu também já defendeu as cores do Paraná. Suspenso com três cartões amarelos, Renaldo assume a sua posição.

CAMPEONATO PARANAENSE
QUARTAS-DE-FINAL – JOGO DE IDA
IRATY x PARANÁ

Iraty: Válter; Renaldo, Maurício, Édson Borges e Márcio Goiano (Passos); Mini, Russo, Anderson e André; Leandro (Bruno) e Mateus. Técnico: Val de Mello.

Paraná: Flávio; Gustavo, Émerson e Neguete; Goiano, Serginho, Beto, Marcelinho, Maicosuel e Rodrigo Alvim; Leonardo. Técnico: Luiz Carlos Barbieri.

Local: Coronel Emílio Gomes (Iraty).

Horário: 15h30.

Árbitro: Héber Roberto Lopes.

Assistentes: Ildefonso Trombeta e Mauri Manica.