Darci aparece hoje no gol titular do
Paraná Clube, em Maringá, contra o Grêmio.

O Paraná Clube entra em campo com o objetivo de pôr fim ao tumultuado início de temporada. Uma campanha para ser esquecida. Teve de tudo no clube: contratações de atletas de qualidade duvidosa, dispensas e troca no comando técnico. O resultado não poderia ser outro, senão o pífio desempenho no campeonato paranaense. Relegado ao “purgatório”, o Tricolor ficou à margem da competição, disputando com outros três times do interior o direito de permanecer na “elite” do futebol do Estado. O fim deste drama pode ser escrito hoje -às 15h30, no estádio Willie Davids -, frente ao Grêmio Maringá.

Com uma vitória, o Paraná garante a ponta do torneio da morte e a sua vaga na primeira divisão do ano que vem. Só que a vantagem sobre os dois últimos colocados do quadrangular é tanta, que um empate já basta. Com mais um ponto – desde que o Prudentópolis não vença o Nacional, em Rolândia – o Tricolor volta de Maringá com a missão cumprida e disputa a última rodada somente para cumprir tabela. Os jogadores preferem deixar estas contas de lado e dar continuidade ao momento de ascensão do time, que vem de três vitórias consecutivas. A “boa fase”, curiosamente, teve início com a expressiva goleada sobre o mesmo Grêmio (6×1), em Curitiba.

Isso, aliado ao fato do Maringá precisar da vitória para ainda “respirar” na competição, dá ao jogo contornos de decisão e em clima de “revanche”. Durante a semana, a comissão técnica ressaltou a necessidade do Paraná se manter mobilizado. Para motivar ainda mais os jogadores, estabeleceu-se como meta a permanência na primeira colocação do torneio da morte. “Para nós, é o torneio da vida. Sabemos que o grupo será reformulado para o Brasileiro e quem for bem, tem chances de continuar”, comentou o capitão Jean Carlo. Alguns jogadores, como Athos e Fábio Oliveira, têm contrato somente até o fim de abril e ainda não foram chamados para negociar a renovação.

Na quinta-feira, o Tricolor confirmou a parceria com o empresário Sérgio Malucelli. Na transação, o clube apresentou os primeiros reforços – Axel (Portuguesa Santista); Carlinhos e Fernando (União Barbarense); Cláudio, Nelinho e Adriano (Iraty). Outros reforços devem chegar nos próximos dias. Do Iraty (clube presidido por Malucelli), quatro jogadores estão certos – Wesley, Nilson, Russo e Galvão. “A meta é trabalhar com pelo menos dois jogadores de nível para cada posição”, comentou o diretor de futebol Durval Lara Ribeiro.

Neguinho começa a contagem regressiva para o retorno à condição de auxiliar-técnico (pois Paulo Campos já foi contratado para dirigir o time no Nacional) e sabe que o bom desempenho neste quadrangular valorizará seu currículo. Ele tem 100% de aproveitamento e, mesmo sem três titulares, acredita numa vitória em Maringá. Flávio, Fernando Lombardi e Alexandre, suspensos, dão lugar a Darci, João Paulo e Goiano, respectivamente.

***

  • O jogo contra o Paraná será o do rebaixamento do Grêmio Maringá para a segunda divisão, caso o time não vença. Nele, o técnico Play de Freitas vai manter a base titular que goleou o Prudentópolis, por 4 x 0, em Irati, no último domingo. A exceção é o atacante Dinei, suspenso por cartões amarelos e que terá Brunão como substituto.

TORNEIO DA MORTE
5.ª RODADA

GRÊMIO MARINGÁ x PARANÁ CLUBE

GRÊMIO

: Fernando; Nando, Márcio, Diego e Igor; Emerson, Paulo Roberto, Jânio e Leandrão; Cláudio e Brunão. Técnico: Play de Freitas.

PARANÁ: Darci, Erivélton, João Paulo, Gelson Baresi e Jadílson; Goiano, João Vítor, Wiliam e Jean Carlo; Athos e Fábio Oliveira. Técnico: Édson dos Santos.

SÚMULA
Local
: Willie Davids, em Maringá.
Horário: 15h30.
Árbitro: João Ademir Dall?Osto Flores.
Assistentes: Laércio Aparecido e Adalmir José Garbim Junior.