Foto: Fábio Alexandre

Bonamigo ficou satisfeito com o sorteio da CBF, que indicou o primeiro jogo contra o Inter em Curitiba, pela Copa do Brasil.

Após uma semana ?livre? para treinamentos, o Paraná Clube volta à maratona de jogos. A partir de domingo, serão quatro decisões em apenas onze dias, valendo vaga na finalíssima do Paranaense e nas quartas-de-final da Copa do Brasil. A Confederação Brasileira de Futebol confirmou ontem a tabela da competição nacional, com o Tricolor encarando o Internacional nos próximos dias 16 e 23. O primeiro confronto será no Durival Britto e o jogo de volta no Beira-Rio, como queria o técnico Paulo Bonamigo.

?Melhor assim, pois não teremos o desgaste de uma viagem bem no meio de duas partidas decisivas contra o Coritiba?, comentou o treinador paranista. O Paraná é o único representante do Estado na competição nacional, mas -ao menos por enquanto – o foco principal é a semifinal do Paranaense. ?É o jogo mais próximo e jogaremos todas as fichas nesses clássicos. São 180 minutos para chegarmos a uma final?, disse Bonamigo. ?No momento certo, vamos nos preocupar com o Internacional?, avisou.

Os jogadores entenderam o recado e, nos últimos dias, sequer falaram em Copa do Brasil. A única referência à competição foi sobre a eliminação do Coritiba, na última quarta-feira, que poderá ter seu reflexo no duelo do próximo domingo. ?Sem dúvida, eles vão querer dar uma resposta ao seu torcedor. Temos que jogar bem posicionados, com disciplina tática, e saindo na velocidade quando em posse de bola?, analisou o garoto Giuliano.

?Se o adversário está em crise, não sei. Não é problema nosso. Temos que estar atentos e fazer o melhor nesses dois jogos para atingir os objetivos?, disse o volante Léo. Um dos jogadores mais regulares do Paraná na temporada, Léo também entende que nesse primeiro jogo ?é proibido perder?, já que o rival tem a vantagem de jogar por dois empates ou uma vitória e uma derrota, desde que pela mesma diferença de gols. ?Vamos jogar com inteligência. Queremos a vitória, mas um empate não pode ser desprezado?, comentou.

Desde a chegada de Paulo Bonamigo, o Paraná conquistou 65% dos pontos disputados. A partir de agora, esses números têm pouca relevância na avaliação do treinador. ?A eficiência se mede pela classificação. De nada adianta, por exemplo, dois empates com o Coritiba. Números são importantes, mas o que marca a carreira do profissional são as conquistas e sinto que esse grupo é ambicioso?, comentou Bonamigo, confiante num bom desempenho contra o Coritiba e também frente ao Inter, mesmo sendo o colorado gaúcho um dos favoritos ao título da Copa do Brasil.