O Paraná Clube chega à casa do adversário como um verdadeiro visitante: hesitante e intimidado. Com problemas de finalização, o Tricolor não ofereceu muito perigo ao Ipatinga que, ao contrário, se valeu da deficiência da defesa do rival para marcar o primeiro gol logo aos 11 minutos do primeiro tempo pelo estreante Anderson Uchôa.

Fernandinho mostrou certa objetividade, porém, isso não foi suficiente para que o Tricolor conseguisse balançar a rede. Em duas cobranças de falta o time do técnico Ricardinho deixou o goleiro Helton Leite de cabelo em pé: em uma delas a bola bateu no travessão e se o chute fosse um pouco mais baixo não daria para a defesa do time da casa.

Tropeçando, o Paraná errou passes fundamentais e que poderiam ter resultado em um ataque mais eficiente. Nessas sobras, o Ipatinga aproveitou e mostrou um contra-ataque pesado, colocando a falta de movimentação do adversário à luz da torcida. O mesmo se repetiria no segundo tempo.

Não teve jeito                                                                                                                        

O Paraná chegou a fazer algumas substituições no segundo tempo, no entanto, elas não surtiram efeito. Wendell, que entrou no lugar de Wellington, dando maior velocidade ao Tricolor, também significou mais trapalhadas. Luisinho saiu para que Marquinhos entrasse, o que não quis dizer nada.

Uma prova cabal disso está nas faltas e cartões distribuídos na segunda metade da partida: para o Paraná, Wendell e Zé Luís chegaram pesado demais no adversário e acabaram perdidos em jogadas confusas e advertidos com o amarelo. No Ipatinga, Uchôa tomou um amarelo pouco antes de marca o segundo gol. Já no fim da partida, Wellington foi “premiado”.

Bruno Batata mostrou agilidade e conseguiu ajudar Uchôa a marca o segundo, além disso, fez jogadas que favoreceram chegadas ao gol do Paraná, que, apesar de ter sua rede balançada duas vezes, tinha Luís Carlos fazendo boas defesas.

No fim das contas, o Paraná não mostrou a mesma garra que apresentou contra o CRB. Agora resta esquecer a noite desta terça-feira (14) e se preparar para a próxima.