O Paraná Clube passou todo o 1.º turno sem vencer clubes paulistas. Para concretizar o sonho de acesso, o Tricolor terá que derrubar este tabu. Caso não reverta esse histórico, o time de Roberto Fonseca terá que realizar um 2.º turno absolutamente perfeito nos outros onze jogos contra clubes de outro estados (destes, seis fora de casa).

A primeira tentativa para quebrar a “escrita” é amanhã, justamente contra a líder Portuguesa, às 16h20, no Canindé. “Acho que é pura coincidência o fato de não termos vencido equipes de São Paulo”, garante o atacante Ricardinho.

“Fizemos bons jogos em muitos desses confrontos, mas pecamos nos detalhes. Neste segundo turno, temos que muda essa história”, emendou. O Tricolor faz dois jogos seguidos contra clubes de São Paulo.

Mais do que isso, dois concorrentes diretos e integrantes do G4. Após desafiar a Lusa, o Paraná recebe o Americana, num jogo com contornos de decisão. A situação levou o técnico Roberto Fonseca a apelar de novo para a tática do “mistério”.

Se antes ele tinha por conduta nunca anunciar as escalações com antecedência, agora decidiu manter a rotina dos treinos “fechados”, como já ocorrera antes do confronto com o Boa Esporte. “Nunca temos informações precisas sobre os adversários. Então, não custa nos resguardarmos um pouco”, não se cansa de repetir o treinador.

Fonseca já cansou de enfrentar a Portuguesa, comandando outros tantos clubes do futebol paulista. Porém, como chegou à Vila Capanema somente na quarta rodada, ele não esteve à frente da equipe no jogo do primeiro turno (empate por 1 x 1) momento em que o Paraná ainda era comandado por Ricardo Pinto.

“Trata-se de uma partida especial. É jogo difícil pela qualidade do adversário. Mas também temos a chance de desbancar o líder e, quem sabe, voltar ao G4”, analisou Ricardinho.

Nessa aura de suspense para o confronto, Roberto Fonseca depende das recuperações do goleiro Zé Carlos e do volante Júnior Urso para escalar a equipe. O Paraná tem dois desfalques certos.

Além do volante Serginho, suspenso, o treinador não poderá contar com o capitão Cris, vetado pelo departamento médico. Com uma lesão na panturrilha, o zagueiro fica pelo menos duas semanas afastado. Na defesa, Luciano Castan deverá ser escalado. Já no meio-campo, Júnior Urso entraria na vaga de Serginho.