Após 43 dias, o Paraná Clube volta a encontrar o seu torcedor. Amanhã, às 16h10, o duelo será contra o paulista Guaratinguetá, que também soma 15 pontos e está na 6.ª colocação da Série B. Trata-se de um retorno providencial para o “alçapão”. Afinal, além de clube estar com aproveitamento de 100% na Vila Capanema, o jogo é vistos como a chance de receita para saldar parte dos atrasados com o elenco. “Por tudo isso, precisamos de uma mobilização do nosso torcedor, já. Boas receitas e bons resultados vão nos dar uma sustentação para fechar bem essa etapa da Série B”, avalia o presidente Aquilino Romani.

Neste campeonato, o Paraná só obteve êxito de bilheteria em um jogo: na vitória por 1 x 0 sobre o Vila Nova-GO, quando 7.375 pagantes deixaram R$ 146.535 na bilheteria. Para o duelo de sábado, Aquilino espera que essa marca seja superada. “Esses mais de quarenta dias sem receitas de jogos foram muito ruins. Para que a gente consiga colocar tudo em dia e virar essa página, o comparecimento do nosso torcedor é muito importante”, frisou o dirigente.

A expectativa do Paraná é que os três jogos que o time fará em casa numa sequência de sábados ajude o clube a obter êxito na bilheteria. O Tricolor também está atento à meteorologia e torcendo para que até amanhã a frente fria que atinge Curitiba dê uma trégua. “Fomos prejudicados em muitos momentos pelo mau tempo, pelos horários diferentes da Série B. Agora, vamos fazer três jogos aos sábados à tarde. Acredito que vamos ter uma resposta positiva”, confia Romani.

O presidente acredita também que o mau resultado em Juazeiro do Norte-CE não irá desmotivar a torcida. “O time já assimilou o resultado e o torcedor tem que agir assim também. Vamos deixar esse tropeço para trás, pois estamos no G4 e temos um jogo muito importante pela frente. Vencer o Guaratinguetá nos manterá numa boa posição e, quem sabe, voltamos até à liderança”, disse.

Romani sabe o quão importante é ficar bem colocado nas duas próximas rodadas o outro jogo será em Taguatinga, frente ao Brasiliense pois, na sequência, o Paraná fará dois jogos em casa. Os confrontos serão frente a Náutico e Coritiba, concorrentes do Tricolor pelo acesso à elite do futebol brasileiro.

Volta o 3-5-2

Sem contar com duas peças fundamentais para o desempenho da defesa – Irineu e Luís Henrique estão contundidos -, o técnico Marcelo Oliveira aposta as fichas na retomada de um time menos disperso contra o Guaratinguetá. “O sucesso da nossa marcação está na doação de todos. Foi assim no período pré-Copa e temos que recuperar isso, já”, avisou o treinador.

Oliveira novamente retorma o esquema com três zagueiros. Ele também pretende uma participação efetiva dos meias e atacantes no bloqueio aos adversários, para desafogar o meio-campo e dar maior segurança à zaga. O objetivo é evitar que a defesa fique no mano a mano, como se viu em Juazeiro do Norte.