Foto: Valquir Aureliano/O Estado

Batista está de volta hoje ao meio de campo do Paraná Clube.

O Paraná Clube faz hoje – às 18h10, no Pinheirão – uma partida de risco. Pela frente, o São Caetano, um de seus maiores algozes na Série A do campeonato brasileiro. É também um jogo chave para as pretensões do clube de fechar o primeiro turno na desejada zona de classificação à Libertadores da América.

 Com sua força máxima e o apoio da torcida, que mais uma vez lotará o Pinheirão, o Tricolor quer despachar o rival e com os resultados combinados de São Paulo, Santos e Inter, novamente encostar nos líderes.

A rivalidade entre Paraná e São Caetano – clubes fundados no mesmo ano 1989 – começou a ser escrita há seis anos. O representante paranaense derrotou o Azulão para conquistar o título do Módulo Amarelo da Copa João Havelange, em novembro de 2000. Mas, enquanto o tricolor ?ficou no caminho? em temporadas seguintes, driblando problemas financeiros, o clube paulista chegou a seguidas decisões e até uma final de Libertadores. O retrospecto na Série A mostra a vantagem do São Caetano, que coleciona cinco vitórias, contra uma do Paraná e dois empates.

É diante desse ?asa negra? que o time de Caio Júnior busca a 9ª vitória nesse Brasileirão, disposto a encaminhar um fim de primeiro turno no topo da tabela de classificação. Para atingir a meta, o treinador dá uma receita aparentemente simples: respeito e paciência. Respeito para saber anular as virtudes do adversário, que possuiu um meio-de-campo veloz nos contra-ataques, e paciência para furar o bloqueio rígido que o Azulão impõe a partir da utilização de três zagueiros e dois volantes ?pegadores?.

Sem aprofundar muito nos comentários sobre a estratégia que pretende adotar no jogo de hoje, Caio Júnior só deixou claro que seu time não deve incorrer nos erros do Vasco, que exagerou nas tentativas pela faixa central do campo. Com um extenso relatório sobre o adversário, programa seu time para pressionar o adversário, mas sem se descuidar da marcação. ?O torcedor vai ter que jogar com o time. Ter paciência, pois não vamos poder nos lançar com tudo à frente. Sair atrás do marcador – como ocorreu frente ao Santos -seria péssimo?, avisou o atacante Leonardo.

Recuperado de lesão no tornozelo, ele teve escalação confirmada anteontem, assegurando a manutenção do trio de ataque, completado por Sandro e Maicosuel. Com as voltas do goleiro Flávio e do volante Batista, após cumprirem suspensão, o Paraná conta hoje praticamente com a sua força máxima. Exceção feita a Beto, que está se recuperando de lesão nas costelas. ?Um movimento errado pode nos colocar em xeque?, disse Caio Júnior, lembrando que o São Caetano chega para esse jogo ostentando uma invencibilidade de nove jogos.

CAMPEONATO BRASILEIRO

18ª RODADA

PARANÁ CLUBE x SÃO CAETANO

PARANÁ

Flávio; Gustavo, Émerson e Edmilson; Angelo, Pierre, Batista, Sandro e Edinho; Maicosuel e Leonardo.

Técnico: Caio Júnior.

SÃO CAETANO

Mauro; Gustavo, Thiago e Neto; Anderson Lima, Rafael Muçamba, Marabá, Élton e Triguinho; Leandro Lima e Gustavo Gaúcho.

Técnico: Paulo César Gusmão.

Local: Pinheirão (Curitiba).

Horário: 18h10.

Árbitro: Luís Antônio Silva Santos (RJ).

Assistentes: Aristeu Leonardo Tavares (Fifa-RJ) e José Orlando Hortêncio Gomes (RJ).