enkontra.com
Fechar busca

De Letra

Paraná Clube não deve recorrer a time alternativo para o Estadual

Na prática, o período de preparação será de apenas dezoito dias

  • Por Irapitan Costa

O Paraná Clube não irá recorrer a um time alternativo para a largada do Paranaense. Trabalhando dentro de suas limitações, o clube pretende fazer das primeiras rodadas do Estadual um “complemento” da pré-temporada. Cinco das seis primeiras rodadas serão realizadas em finais de semana, o que permitirá ao técnico Milton Mendes dosar bem a utilização dos atletas dentro de um cronograma pré-estabelecido. Na prática, o período de preparação será de apenas dezoito dias.

“Não é o ideal, mas é o que temos”, disse o diretor executivo Roque Júnior, descartando qualquer possibilidade de se buscar um “plano B” para as primeiras rodadas. Até porque, na prática, o Paraná já conta com um grupo que mescla a presença de jogadores mais “rodados”, como Marcos (37 anos), Lúcio Flávio (34) e Édson Sitta (30), com atletas mais jovens, inclusive os recém-contratados Danillo Galvão (22) e Murilo (20). “Vamos trabalhar com inteligência, sabendo que o ano é mais uma vez atípico, com o recesso para a Copa do Mundo”, destacou Roque.

A partir dessa diretriz, a expectativa fica para o encaixe das várias peças que estão chegando na “engrenagem” remanescente da última Série B. Na zaga, por exemplo, o clube contratou Júnior Lopes e Naylhor, mas ainda negocia as renovações dos vínculos de Anderson e Brinner. Se não houver imprevistos, Milton Mendes teria que, num primeiro momento, mexer apenas na lateral-esquerda, em relação à base utilizada no Brasileiro, já que Marcos e Roniery têm contrato em vigência por mais duas temporadas.

No meio-campo, a situação não é diferente. Édson Sitta, Ricardo Conceição e Lúcio Flávio renovaram e Rubinho tem vínculo com o Paraná até 2015. O presidente Rubens Bohlen, mesmo admitindo dificuldades, revelou que o clube ainda trabalha no sentido de buscar a renovação com Moacir, um jogador versátil e que se identificou com o clube ao longo da campanha da Segundona.

A rigor, o setor ofensivo será o ponto principal de ajuste. Três reforços estão certos – Paulo Roberto, Keno e Danillo Galvão – e o Tricolor conta ainda com o prata-da-casa Carlinhos. Em silêncio, a diretoria ainda trabalha na contratação de mais um centroavante. “Desde o início, sempre afirmamos que, diferente de anos anteriores, já temos um grupo delineado para o Estadual. Ajustes, é claro, poderão ocorrer ao longo da competição, pois no futebol nada pode estar engessado”, arrematou o vice de futebol Celso Bittencourt.

Siga a Tribuna do Paraná
e acompanhe mais novidades

Deixe um comentário

avatar
300

4 Comentários em "Paraná Clube não deve recorrer a time alternativo para o Estadual"


Gerson Tricolaço
Gerson Tricolaço
5 anos 1 mês atrás

quero saber o que os coxinhas e esse tufalzinhu ta fazendo aqui, o atretico ainda não consegui nada, pois vai disputar a pre libertadores, o coxa quase caiu, olhem primeiro pra vc,s pra depois vir se meter aqui, o parana tem time sim, Sempre Parana..

Gadiego Lôpez
Gadiego Lôpez
5 anos 1 mês atrás

Mas o time do Paraná já é alternativo. Eles não tem time principal.

Rogerio Couto Pereira
Rogerio Couto Pereira
5 anos 1 mês atrás

A torcida da favela não conseguiu roubar nem um computador pelo jeito, sem comentários.

vinicius agua verde
vinicius agua verde
5 anos 1 mês atrás

Mal consegue montar um time, imagina montar 2….

wpDiscuz

Últimas Notícias

Mais comentadas