O Paraná confirmou ontem a nova fornecedora de material esportivo do clube. A italiana Erreà assume o posto até dezembro de 2015, com possibilidade de ampliação do contrato. A empresa substitui a Kanxa, que entrou no Tricolor em 2010 e teve seu contrato encerrado no último dia de fevereiro. A empresa tem como principais patrocinados clubes como Parma e Atalanta, da Itália e Rayo Vallecano, da Espanha. A sede brasileira se encontra em Santa Felicidade, em Curitiba. Segundo o presidente do clube, Rubens Bohlen, a negociação é positiva e buscou uma empresa que atenda as demandas pedidas. ‘Prezamos por um material de alta qualidade, que atendesse às nossas necessidades, e fechamos a negociação com uma das maiores empresas do mundo em seu segmento’, avaliou.

Além do fornecimento de material para a equipe profissional, a Erreà vai atender todas as divisões de base do Paraná, uma das necessidades do clube. ‘Analisamos exaustivamente diversas possibilidades de fornecimento para o Paraná Clube. O estudo contemplava quatro categorias principais: qualidade, prazo de entrega, lucratividade e potencial para atender a demanda de futebol e vendas do clube’, explicou o vice-presidente de marketing, Jeferson Thauny.

Do lado da empresa, o acerto alavancará o nome da marca. ‘Temos orgulho de iniciar esta parceria. Vemos no Paraná Clube um grande potencial de exploração da marca e queremos colocar o know-how da Erreà em favor disto’, destacou o sócio da Erreà no país, Gustavo Túlio.

O lançamento da nova linha de material com a nova fornecedora ainda não tem data prevista para acontecer. Mesmo com o contrato encerrado, o Tricolor utilizou uniformes da Kanxa nas partidas contra Londrina e Toledo. Para o clássico contra o Atlético, a equipe utilizará um material de confecção própria, sem a marca de fornecedor.

Gramado

Bastante criticado, o gramado da Vila Capanema voltará a receber uma partida amanhã, depois de quinze dias sem um jogo no local. O último confronto foi no empate entre o Paraná e Rio Branco, no dia 22 do mês passado. A expectativa é que o piso esteja em melhores condições em relação ao início da temporada. Até pela má situação do campo, o time paranista passou a treinar na Vila Olímpica do Boqueirão, que teve o gramado reformado e foi bastante elogiado pelos jogadores,