O Paraná Clube busca “voltar aos trilhos” no jogo desta noite, às 21h, na Vila Capanema. Contra o Vila Nova-GO, após o deslize frente ao ASA, o Tricolor tenta retomar o equilíbrio e a disciplina tática que levaram o time de Roberto Fonseca ao G4.

Sob o comando do técnico, o time paranaense tem 100% de aproveitamento em casa e hoje precisa da vitória para fechar mais uma rodada – a 7.ª consecutiva – na área de classificação à Série A.

O recente revés, na avaliação dos atletas, já faz parte do passado. “Foi um acidente de percurso. Temos que retomar aquele perfil vencedor, com a ajuda de nossa torcida”, disse o goleiro Zé Carlos.

O camisa 1 terá uma função importante neste jogo: orientar a nova dupla de zaga formada pelo estreante Brinner e por Luciano Castan. Eles substituem Cris e Amarildo, suspensos.

“Não haverá problema, não. Os dois têm treinado juntos e a gente vai orientando no que for possível. Em momentos assim, vale a superação e a vontade de vencer”, afirmou Zé Carlos.

Além do diálogo, o treinador também tratou de fortalecer a marcação do meio-campo para assegurar maior sustentação ao sistema defensivo. Éverton Garroni retorna à condição de titular.

Frente ao Duque de Caxias, onde Fonseca procurou armar um meio-campo mais ofensivo, ele perdeu a posição para Cambará. “Temos um grupo numeroso e de qualidade. Essa disputa será normal e constante, até o fim do campeonato. É claro que vou fazer de tudo para não mais sair do time”, ressaltou Garroni.

A briga por posições permite ao técnico Roberto Fonseca alterar a equipe quando percebe uma queda acentuada de algum jogador. É o caso de Júlio César, que não foi bem frente ao ASA e, por isso, perde a posição para Lisa. Recuperado de uma entorse de tornozelo, o lateral-direito retorna ao time. Já no ataque, a dupla segue formada por Jefferson Maranhão e Giancarlo.

O departamento médico ainda irá reavaliar Maranhão, que foi poupado de algumas atividades por causa de uma virose. Ontem, porém, mesmo ainda sob medicação, ele treinou normalmente e foi para a concentração. “Vamos deixá-lo sozinho no quarto para que essa virose não se espalhe. Mas se estiver se sentindo bem, vai pro jogo”, confirmou Fonseca.