Paranistas não conseguiram se livrar
da dura marcação.

“Criamos várias oportunidades de gol, mas não soubemos aproveitar.” Com esse discurso dos jogadores paranistas no final da partida, ficou evidente o que faltou para manter o aproveitamento de 100% em casa: definição. O empate do Paraná Clube em 1×1 ontem, com o São Caetano, no Pinheirão, foi o placar que o técnico Mário Sérgio queria, e o que a torcida tricolor esperava que não acontecesse.

O técnico do Azulão alterou a escalação, deslocando o lateral Zé Carlos para o ataque, e com as entradas de Raulen e de Anaílson, que não estava nas melhores condições de jogo. A marcação era a tônica da equipe paulista.

Sendo assim, quem tomou a iniciativa foi o tricolor. O Paraná começou pressionando, e Renaldo quase abriu o placar, com um cabeceio mandado para o tiro de meta. No São Caetano, Zé Carlos respondeu com um contra-ataque. Marcinho lançou o atacante, Flávio foi paro o chão, mas o atacante mandou para fora.

Fernandinho foi o próximo a desperdiçar uma chance de gol, tirando tinta da trave, em um chute de fora da área, aos 9 minutos. Apesar da insistência, quem abriu o marcador foi o Azulão. Marcinho recebeu na ponta direita, driblou Ageu e Cristiano Ávalos e balançou a rede paranista aos 13 minutos.

Com o gol, o time de Mário Sérgio se fechou completamente. A marcação não dava trégua para o tricolor. Mas as tentativas sucessivas deram certo. Depois de um lançamento de Ageu, Marquinhos se antecipou e tocou por cima de Sílvio Luiz, aproveitando a falha do goleiro. Tudo igual aos 35 minutos.

Com a saída de Anaílson, o Azulão perdeu na criação. No Paraná, Pierre entrou no lugar de Émerson, que saiu contundido. A alteração de Mário Sérgio tinha um propósito já conhecido: parar o ataque paranista. Um empate para o São Caetano não era mal, então a equipe paulista não se arriscava a levar um segundo gol.

O Paraná pressionou desde o início da segunda etapa. E chances desperdiçadas foram se sucedendo. Aos 17, Renaldo dividiu na área com o zagueiro, mas Sílvio Luiz conseguiu salvar o Azulão. Logo depois, Fernandinho mandou a bola perto da trave, em uma cobrança de falta.

Cuca colocou Dennys, para dar velocidade ao ataque, e atrapalhar a marcação paulista. O Paraná não queria perder a invencibilidade em casa, e continuou atrás do segundo gol. Ageu cabeceou por cima do travessão em outra oportunidade. E as tentativas não paravam. Mas não adiantou. Primeiro empate dentro de casa para o Paraná e algumas posições abaixo na tabela.

Campeonato Brasileiro
Paraná 1×1 São Caetano
Súmula
Local
: Pinheirão
Árbitro: Álvaro Azevedo Quelhas (Fifa-MG)
Assistentes: Cid Bezerra Cavalcante e Erick Bartholomeu Bandeira (PE)
Cartões amarelos: Émerson (Par); Raulen, Elivélton e Marcelo Mattos (SCa)
Gols: Marcinho (aos 13? do 1º), Marquinhos (aos 35? do 1º).

Paraná: Flávio; Mílton (Flávio Guilherme), Cristiano Ávalos, Ageu e Fabinho; Fernando Miguel, Émerson (Pierre), Fernandinho e Marquinhos (Dennys); Caio e Renaldo. Técnico: Cuca

São Caetano: Sílvio Luiz; Raulen (Marlon), Dininho, Serginho (Tiago) e Elivélton; Marco Aurélio, Fábio Santos, Marcelo Matos e Anaílson (Mineiro); Marcinho e Zé Carlos. Técnico: Mário Sérgio.