Foto: Valquir Aureliano
Durval Lara Ribeiro foi o indicado para assumir o comando do futebol do Paraná Clube.

O dia seguinte do Paraná, após o rebaixamento para a Série B do campeonato brasileiro, foi de tristeza e pouca conversa.  

Os jogadores chegaram na noite de domingo a Curitiba, após a derrota para o Vasco por 3×0 no Rio de Janeiro, e logo foram liberados para as férias. Enquanto isso, a diretoria tenta juntar os cacos e começar o planejamento para 2008 – a temporada começa com o Campeonato Paranaense em janeiro, e tem como grande objetivo a volta para a Série A em 2009. E a tendência é que o comando do futebol seja diferente no ano que vem.

Em entrevista para a rádio CBN, o vice-presidente de futebol José Domingos Borges Teixeira confirmou que está entregando o cargo, mas disse que seguiria ?colaborando? com o clube. ?Não estou fora do Paraná, continuo no clube, sou conselheiro. Estou fora da função de vice-presidente de futebol. Entendo que é o momento de deixar o presidente à vontade para que ele escolha a pessoa adequada para o cargo?, afirmou. O presidente eleito, Aurival Correia, anunciou no final da tarde o atual diretor de futebol Durval Lara Ribeiro, o Vavá, como novo vice.

Lara Ribeiro é o principal ?dínamo? do departamento de futebol do tricolor. Foi ele quem criou o sistema de contratações e a parceria com empresários, que desaguou na criação do GI (Grupo de Investimentos), responsável pela maioria dos negócios do Paraná neste ano. Aurival Correia já confirmou que o acerto com o GI continua, o que reforça a possibilidade de Vavá ser o principal homem do futebol paranista em 2008.

Fora da discussão de bastidores, o técnico Saulo de Freitas quer saber de preparar logo o planejamento para a próxima temporada. Com contrato até o final do Paranaense, o Tigre foi poupado da ira da torcida na reta final do Brasileiro, e tem a confiança da diretoria para montar o elenco.

Mesmo não responsabilizado pelo fracasso do rebaixamento, Saulo não quis se abster de culpa. ?Todos têm culpa pelo que aconteceu e não é o momento de ficar procurando explicações. Foram vários fatores desde a formação da equipe, a administração dos problemas extracampo e até da parte física da equipe, que não estava nas melhores condições. Ficarei na equipe e nesta semana já começaremos o planejamento para a temporada 2008?, avisou o treinador.

Elenco

O grupo tricolor para o ano que vem deverá ser muito diferente do que foi este ano. Jogadores com salários mais altos, como Nem, Daniel Marques, Neguete e Flávio dificilmente permanecerão. É provável que termine também o ciclo de Beto e Batista na Vila Capanema. A maioria dos emprestados deve sair. E Josiel está de malas prontas para o futebol árabe. Além das descobertas que o clube tentará fazer pelo interior do País (o observador Will Rodrigues está refazendo sua lista de contatos), os jovens serão os principais nomes do elenco.

Dois motivos animam para tal decisão – a resposta positiva dos garotos nos últimos jogos do campeonato brasileiro (apesar da expulsão de Éverton no jogo de domingo) e o título estadual da equipe júnior, conquistado na semana passada.

A grande estrela do Paraná para a temporada 2008 será o goleiro Gabriel. Ele terminou o Brasileirão como ídolo da torcida e jogador mais regular da equipe, mesmo com a falha no gol de Leandro Amaral, na partida contra o Vasco. Ele toma o exemplo do Coritiba para demonstrar confiança no retorno tricolor à primeira divisão. ?Conversei com muitos amigos no Coritiba e eles formaram uma grande família, o que é fundamental para sair dessa situação. Eles jogaram com muita raça, amor e vamos fazer o mesmo?, afirmou.