Foto: Valquir Aureliano

Vandinho, confirmado na frente, pensou em deixar o clube.

Reação, gols e vitória. É tudo o que sonha a torcida tricolor no jogo desta tarde – às 16h, na Vila Capanema – contra o Juventude, penúltimo colocado do Brasileirão.

Na estréia do técnico Lori Sandri, o Paraná Clube busca reencontrar o caminho das vitórias, após sete rodadas de jejum. Uma letargia que provocou a troca no comando da equipe, assustada com a aproximação da temível zona do rebaixamento.

Experiente, Lori Sandri chamou para si a responsabilidade, arregaçou as mangas e durante a semana não deu moleza para os jogadores. Uma seqüência de treinos táticos foi aplicada ao grupo, na tentativa de definir ajustes no padrão tático capazes de tornar o tricolor novamente contundente. Durante toda a ?era? Kleina, o que se viu foi um time defensivamente arrumado, mas sem o poder de fogo necessário para somar pontos e se manter nas primeiras colocações.

Tanto que o Paraná desabou da zona da Libertadores para a 15.ª colocação. Reflexo imediato da inoperância de seu ataque. Sem balançar as redes por cinco jogos seguidos, não poderia esperar melhor sorte. O desafio de Lori, hoje, é dar serenidade ao time. ?Com o primeiro gol, a confiança volta. Então, é jogar com inteligência, explorando as falhas do Juventude?, explicou. Mesmo com apenas cinco dias, o treinador já introduziu jogadas ensaiadas e cobrou precisão na saída de bola.

?Esse time precisa controlar a ansiedade. Valorizar a posse de bola para chegar na área adversária com qualidade?, analisou Sandri. Para corrigir o ?abismo? entre volantes e atacantes, optou pela presença de Éverton no meio-de-campo. O garoto terá a função de ocupar essa lacuna, fazendo com que a bola chegue à dupla Vandinho e Josiel com maior qualidade. Diante dessa variação, Vinícius Pacheco – que é um meia-atacante – foi para o banco de reservas.

O técnico também espera maior atitude dos alas. Com a volta de Léo Matos, após cumprir suspensão, e a efetivação de Paulo Rodrigues, quer jogadas pelos flancos para ?alimentar? o artilheiro do Brasileirão, que não sabe o que é marcar gols há sete jogos. A única dúvida está no meio-de-campo. Beto, recuperado da torção de joelho, treinou ontem pela manhã. Lori vai esperar a reação do atleta ao esforço para confirmar se ele inicia o jogo ou se Batista, recém-contratado, faz a sua estréia.

No ataque, Vandinho tenta espantar bruxa

?É a hora da virada?. Desta forma Vandinho encara o jogo desta tarde. Nesse processo de recuperação do Paraná Clube, o atacante espera, enfim, brilhar com a camisa tricolor. ?Acho que já tive bons momentos, mas está me faltando aquele gol, para cair no agrado da torcida e da imprensa?, disse o jogador, que por pouco não rescindiu contrato.

Isso ocorreu logo após a derrota para o Santos. ?Conversei com o Vavá e me dispus a devolver o dinheiro investido na minha contratação. Mas ele não aceitou?, revelou Vandinho. Mesmo tendo apoio do grupo – e um ótimo relacionamento dentro do clube – o atacante confirmou que as críticas contundentes magoaram muito. ?É que ficou a impressão que o time não estava jogando por minha causa. Cheguei em casa e encontrei minha esposa chorando. Isso machuca?, desabafou.

Para Vandinho, isso é passado e uma nova fase – sua e do Paraná – terá início no jogo de hoje. ?Vejo um grupo unido e com grande potencial. Acreditando que ainda vamos brigar por algo maior nesse campeonato?, analisou o atacante, que jogará, na teoria, com maior liberdade. Lori Sandri teve o cuidado de conversar longamente com Vandinho. Quer o atleta mais próximo da área, mais próximo de Josiel.

?Tenho por característica procurar o jogo, me movimentar muito. O Lori quer que eu guarde mais a posição, para chegar com força na hora da finalização?, revelou Vandinho. Em sua carreira, não se lembra de um jejum tão longo. ?Sou segundo atacante, mas sempre deixei minha marca nos clubes em que passei?, disse. Vandinho disputou 17 jogos, 14 deles como titular. E, até agora, fez apenas um gol, frente ao Náutico (no dia 9 de junho), em sua primeira oportunidade como titular. (IC)

CAMPEONATO BRASILEIRO

21ª rodada

PARANÁ CLUBE x JUVENTUDE

Paraná

Flávio; Daniel Marques, Nem e Neguete; Léo Matos, Beto (Batista), Adriano, Éverton e Paulo Rodrigues; Vandinho e Josiel.

Técnico: Lori Sandri.

Juventude

Michel Alves; Barão, Wescley, Régis e Zé Rodolpho (Márcio Azevedo); Marcão, Marabá, Marcelo Costa e Fábio Baiano; Michel (Éber) e Tadeu (Luciano).

Técnico: Beto Almeida.

Súmula

Local: Durival Britto (Curitiba).

Horário: 16h.

Árbitro: Gutemberg de Paula Fonseca (RJ).

Assistentes: Dibert Pedrosa Moisés (RJ) e Ediney Guerreiro Mascarenhas (RJ).