O zagueio Fernando Lombardi já
cumpriu suspensão e pode voltar amanhã.

O Paraná Clube terá concentração “oriental” no jogo de amanhã – às 16h, em Campinas -, frente ao Guarani. Além do trabalho técnico e tático, o psicólogo Gilberto Gaertner atuou intensamente durante a semana, procurando melhorar o foco da equipe em dois pontos básicos: “pegada” e finalização. Os ensinamentos foram tirados das artes marciais, com direito a uma apresentação da campeã mundial de caratê, Giordana de Souza.

“Nesta prática, não se pode ir mais ou menos. Se você erra na finalização de um golpe, está morto”, citou Gaertner. Os deslizes cometidos na última partida deram o tom da preparação do Tricolor, que agora parte em busca dos três primeiros pontos fora de casa. Além da concentração, o técnico Paulo Campos também quer “paciência” oriental. O Paraná vai se resguardar nos primeiros movimentos da partida, esperando as previsíveis investidas do Guarani, que está em posição incômoda na tabela.

“Vamos cadenciar bem as primeiras ações. Administrar os 15 ou 20 minutos iniciais, até que o jogo entre naquele banho-maria. Aí sim poderemos ousar com maior intensidade”, avisou Campos, ainda sem antecipar a formação que irá utilizar. Axel e Beto foram vetados pelo departamento médico e Nilson e Goiano entram nas suas vagas. “Não vou mudar drasticamente o posicionamento, pois isso poderia afetar a estabilidade do time”, comentou Paulo Campos.

Após testar Fernando Lombardi e Nelinho na zaga, o treinador alterou o setor no apronto de ontem. Carlinhos entrou na posição de Nelinho, mas a definição só acontecerá amanhã. “Tenho três jogadores para duas posições. Na minha cabeça, já sei quem joga, mas não vou abrir o jogo para o Guarani, que também está cheio de dúvidas”, explicou Campos. No ataque, Wellington Paulista se revezou com Adriano e a definição também só ocorrerá momentos antes do jogo. “Se o Wellington estiver 100%, deve jogar. Mas, vamos esperar a sua reação ao treinamento”, disse o técnico paranista.