Nos pés de Adriano Chuva, que passa por uma boa fase, está a esperança.

O Paraná Clube muda a estratégia para “virar o jogo” diante do Corinthians. Paulo Bonamigo não confirmou, mas o time volta a utilizar o 4-4-2 para tentar quebrar o tabu e pela primeira vez chegar às semifinais da Copa do Brasil.

O Tricolor precisa fazer 2×0 ou três gols de diferença para avançar no torneio. O posicionamento correto e a precisão nos passes são fundamentais para o sucesso na partida desta noite (21h45), no Estádio Couto Pereira. O objetivo é minar a suposta tranqüilidade do adversário com inteligência.

“É preciso agredir, não temos como fugir disso. Mas, sem loucura”, destacou Bonamigo. “Precisamos de uma postura bem ofensiva e será inevitável que em alguns momentos surjam espaços para o adversário. É aí que terá que entrar a superação”. O técnico paranista deixou a Vila Capanema animado com o último treinamento. “Todos estão mobilizados e já senti esse astral no ano passado”, disse. “Já estou aqui há um ano e toda vez que a gente tem a impressão que a coisa vai funcionar, geralmente acontece”. No apronto, Paulo Bonamigo testou as duas opções táticas.

Com a volta do 4-4-2, o Paraná reforça o meio-de-campo com dois volantes e Fabinho ganha a posição na lateral-esquerda. A preocupação é a correta ocupação dos espaços, evitando que os meias corintianos tenham a mesma liberdade do primeiro jogo. “Eles têm um bom deslocamento e erram poucos passos. O resultado é um time veloz”, lembra Hélcio. “Temos que quebrar esse ritmo valorizando a posse de bola e atacando com precisão”. Hélcio, desta vez, terá o auxílio de Goiano no sistema de marcação, além do eventual recuo de Marquinhos.

Bonamigo optou pela entrada de Fabinho para garantir um maior equilíbrio defensivo pelo lado esquerdo. A troca de Hilton por Fabinho deve-se à mudança tática processada. Caso o 3-5-2 fosse mantido, o titular seria Hilton, que possui um apoio mais qualificado. Esta formação chegou a ser testada na segunda parte do coletivo de ontem à tarde. Além da alteração na lateral, Bonamigo também tirou o volante Goiano para a entrada do zagueiro Naílton, como líbero. “O importante é que tenho alternativas e todos os jogadores mostraram muita disposição”, afirmou Bonamigo, evitando oficializar a formação que inicia o jogo.

Como o objetivo é marcar pelo menos dois gols, as atenções se voltam para a dupla Maurílio e Adriano Chuva. Com o gol em São Paulo, Chuva igualou-se a Marquinhos, com três gols, na artilharia da equipe na Copa do Brasil. Maurílio já fez dois. Titular a três jogos, Adriano Chuva vive seu melhor momento no clube. “Sei o quanto esse jogo é importante para o Paraná e para mim. Estou sentindo o grupo muito confiante. Com a ajuda do nosso torcedor, vamos chegar lá”, afirmou o atacante.

Leandro, a única dúvida

O Corinthians está em Curitiba com grandes chances de chegar à semifinal da Copa do Brasil. A equipe do técnico Carlos Alberto Parreira poderá até perder por um gol de diferença para o Paraná Clube, que ficará com a vaga. O técnico Carlos Alberto Parreira está confiante na classificação. Em sua opinião, se o Corin-thians conseguir fazer um gol, dificilmente perderá a classificação. No entanto, a intenção do treinador é de conquistar uma vitória fora de casa.

– Se nós fizermos um gol no Paraná, não acredito que eles consigam fazer três, ou quatro gols. Nosso objetivo é vencer o jogo em Curitiba e ganhar ainda mais confiança para disputarmos a Copa do Brasil e o Torneio Rio-São Paulo – afirmou Parreira.

O treinador tem um problema para escalar a equipe titular. O atacante Leandro, que sofreu um pisão no pé esquerdo no jogo do último domingo contra o Vasco, ainda não se recuperou e pode desfalcar a equipe. Leandro fará os últimos testes nos vestiários do Couto Pereira para saber se poderá jogar, ou não.

– Ele está em tratamento, mas vai viajar para continuar o trabalho de recuperação em Curitiba. Se ele não tivesse chances de jogar, nem viajaria com os demais jogadores – afirmou ontem o médico do clube, Dr. Joaquim Grava.

– As chances de ele jogar são meio a meio, porém não iremos alterar nossa maneira de jogar – completa o técnico corintiano.

Caso a escalação de Leandro seja vetada pelo departamento médico do clube, Parreira poderá escalar o meia Renato na equipe titular e adiantar Ricardinho para jogar mais próximo do ataque, ao lado de Gil e Deivid.

Parreira alerta: perigo

São Paulo (AE) – Sinal de perigo. Esse é o alerta que o técnico do Corinthians, Carlos Alberto Parreira, faz aos jogadores sobre a partida de hoje contra o Paraná. Beneficiado pela vitória por 3 a 1 sobre o time paranaense, há uma semana, no Pacaembu, o Corinthians pode perder por 1 a 0, que mesmo assim estará nas semifinais da competição. Mas Parreira, precavido, vai acionar o alarme. Ele entende que se o Corinthians marcar um gol no início, liquida o jogo. Porém, na sua avaliação, há o outro lado da moeda.

“Se o adversário nos surpreender no começo da partida, a situação pode complicar. É bom lembrar que a derrrota por 2 a 0 nos tira da competição. Temos de tomar cuidado, porque em um clube grande como o Corinthians, um tropeço nos leva a ficar no vermelho, no saldo negativo”, ressaltou Parreira.

A semana será de jogos decisivos para o Corinthians. Após enfrentar o Paraná, o time enfrentará o São Caetano, sábado, no Pacaembu, na abertura das semifinais do Torneio Rio-São Paulo. Preocupado com o desgaste da equipe, o treinador decidiu antecipar em um dia a concentração dos jogadores para a partida de sábado. Assim, a delegação do Corinthians deverá chegar de Curitiba na quinta-feira ao meio-dia. Os jogadores serão dispensados e às 22h terão de se apresentar na concentração.

Normalmente, a concentração começaria na véspera do jogo. “Mas é o tipo de esforço que os jogadores terão de fazer com empolgação e entusiasmo. Felizmente, temos as decisões para disputar, enquanto os jogadores que foram desclassificados olham para a frente e vêem o infinito, sem perspectiva”, analisou o treinador, que poderá fazer uma modificação na equipe para o jogo desta noite: Leandro, machucado, deverá ser substituído por Renato ou Fabinho.