Os jogadores do São Paulo lamentaram a expulsão do zagueiro Lúcio aos quatro minutos do segundo tempo do clássico contra o Palmeiras, que terminou 0 a 0, neste domingo, no Morumbi. A avaliação são-paulina foi de que, com um jogador a menos durante tanto tempo, foi difícil buscar a vitória.

Lúcio foi expulso após tentar atingir uma cotovelada em Valdivia durante uma disputa de bola. Depois disso, o Palmeiras passou a dominar o jogo, mas o São Paulo soube segurar o resultado e ainda teve algumas chances no contra-ataque. No final, os rivais ficaram no empate pelo Paulistão.

Ganso avaliou que o cartão vermelho desequilibrou a partida a favor do Palmeiras. “Eles tiveram mais posse de bola depois que perdemos um homem. Até então, estávamos com mais chances na partida”, disse o meia. “As duas equipes criaram bastante, pena que não conseguimos fazer o gol”, completou.

Substituído por Jadson no segundo tempo, Ganso ficou chateado por ter deixado o campo mais cedo. “Achei que podia ter continuado, mas o treinador optou pela mudança”, admitiu o meia, que foi contratado em setembro e ainda luta para conseguir se firmar no time do São Paulo.

Para o volante Wellington, a marcação são-paulina foi afetada com a saída de Lúcio. “Ficamos com um a menos no começo do segundo tempo e isso complica para marcar”, comentou. Na opinião dele, o empate em 0 a 0 acabou sendo positivo para o São Paulo, embora não fosse o resultado desejado.