O técnico Juan Ramon Carrasco não gostou nada do que viu no segundo tempo da derrota para o Boa Esporte, ontem. Mas o que mais pesou não foi a falta de fôlego, e sim a maneira como o Atlético se portou ao voltar do intervalo. “Perdemos o rumo e deu no que deu. Em algumas partidas havia cansaço, hoje [ontem] não tinha cansaço. O time esqueceu de jogar no segundo tempo. Os jogadores se atrapalharam, perdemos o norte. Já não tínhamos a bola, ela queimava nos pés e isso é ruim para nós”, admitiu Carrasco.

Bruno Mineiro, autor do único gol do Furacão, também não quis falar em falta de fôlego, mas em falta de malandragem do time. O atacante, que disputou a Série B pelo Sport ano passado, chegou a avisar os colegas no intervalo sobre os riscos que sofreriam, mas parece não ter sido ouvido. “O time deles viria para cima. Deveríamos jogar como no primeiro tempo, mas não aconteceu. É a malandragem da Série B e temos que pegar isso”, alertou.

Agora, a equipe terá bastante tempo para refletir sobre a derrota e corrigir os erros para a partida de sexta-feira. De Varginha, no interior de Minas Gerais, a delegação rubro-negra volta de ônibus para Curitiba. Serão 12 horas de estrada.