Na opinião do presidente do Barcelona, Joan Laporta, Ronaldinho Gaúcho não pode ser considerado reserva. "Ele é um jogador fundamental para nossa equipe." Pela primeira vez, desde sua chegada ao time catalão, em 2003, vindo do Paris Saint Germain, o atacante brasileiro não encarava o banco.

O técnico Frank Rijkaard colocou o jogador no segundo tempo no empate contra o Werder Bremen por 2 a 2 pela Liga dos Campeões e no empate por 1 a 1 contra o Espanyol, pelo Campeonato Espanhol.